sábado, 26 de setembro de 1998

Forfé na floresta


“Fui convidado para uma grande festa
Você não sabe quem me convidou
Foi a bicharada da floresta
Comes e bebes até que sobrou

Não faltou nenhum dos animais
O macaco, o veado e a dona zebra
A girafa, o tigre, a onça e o leão
E até mesmo o tal de chupa-cabra

Na entrada da floresta uma surpresa
O gorila avisava de mansinho
Meus amigos estão vendo os cabides?
É ali que se pendura o seu rabinho

Meu Deus do céu, uai!
Falavam os bichinhos assustados
E se der confusão
Com certeza vão pegar o rabo errado!

Não demorou para chegar o papagaio
E contando uma mentira logo foi
Disse que viu a esposa do seu bode
Atrás do monte namorando com o boi

Dona vaca furiosa já gritou
Se verdade, o seu marido apanharia
E o bode esbravejando acompanhou
Que sua mulher afogada mataria

E foi aquele corre-corre no recinto
E a bicharada ficando agitada
Empurra- empurra começou logo em seguida
E a dona hiena morrendo na risada

A festa virou uma bagunça
Era bolo que vinha de todo lado
Acertaram até a dona onça
Que retrucou mandando no cavalo

Realmente aconteceu o esperado
O cabide caiu no meio do salão
Na bagunça cada um pegou um rabo
E pra formiga sobrou o do leão

Meu Deus do céu, uai!
E não é que virou mesmo um forfé!!!
Eu que não tinha rabo
Carrego hoje o do amigo jacaré!”

“Composição dedicada às crianças, de todas as idades...”

Ailton Domingues de Oliveira

1.998

domingo, 13 de setembro de 1998

Ideologia Santo Jovem



"Na noite escura e fria eu ando
Por todo beco que existir
A procura de um alguém em algum lugar

Gritos de dor e desespero
Surgem do nada e se perdem no ar
Tanta gente sofrendo e morrendo sem fé pra lutar

Tantos jovens sendo escravos do mundo
Outros caindo num poço sem fundo
Com falsos ideais para viver e morrer

Busquei meu motivo para viver
Descobri que nasci pra fazer
Não pra sentar e assistir a história a acontecer

E então eu luto por uma ideologia
De um Santo Jovem que não foi pecador
E o mundo inteiro revolucionou
E não quer ninguém sem fé e esperança
Acreditemos numa grande mudança
E vivamos fraternal comunhão

Por migalhas começam guerras
Irmãos e filhos dessa mesma terra
Desacreditam na paz que os inocentes tanto esperam

Injustiças por todos os cantos
Crianças com fome morrendo aos prantos
E a minoria safada que rouba, que manda e esbanja

Hoje sonho com um mundo melhor
Com fé em Cristo meu mestre salvador
E a luta constante pra acabar com a exclusão

Sigo nos passos do criador
Que abriu os braços e morreu por amor
Um destemido, sofrido, que não se calou"

"1998 – Dedicada à Pastoral da Juventude: Comunidade de Nossa Senhora Aparecida; Paróquia de São Sebastião (Piraju-SP); Diocese de Ourinhos; Sub-regional de Botucatu.

Em especial aos Grupos de Adolescentes A.B.C. e ÁGUIA, Com. Nª Sª Aparecida, Vila Cantizani, Piraju-SP. Jovens-adolescentes que fizeram parte de uma geração de grandes talentos. Foram ousados e dedicados. Extravasaram sua energia e viveram sua época com sonho, fé e luta. 'Há que se cuidar do broto pra que a vida nos dê flor e frutos...' Compartilhar meu tempo e minha vida com cada um de vocês foi uma experiência única e que guardo com muito carinho - "

Ailton Domingues de Oliveira.

1.998
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email