sábado, 30 de março de 2013

Pai, Pão e Perdão



Tomei coragem. Na verdade, caí na real. Era necessário despojar-me do orgulho. Ouvi as vozes dos mais próximos que, como bem entendemos, são a imagem e semelhança do Pai. 

Chamar ao Deus de Pai e cultivar a mágoa pelo irmão. Era isso, apenas isso! Incoerente?! Sim e muito! Partindo da necessidade de livrar-me daquele mal, daquele fardo que já não havia porque ostentá-lo em forma de troféu, ouvi a voz de Deus ressoando e fui à luta!

Até então, havia eu comprado uma briga política desde a última eleição para prefeito e vereador. O meu apoio foi direcionado para uma candidata que não alcançou o número suficiente de votos e portando não está lá dentre os elegidos. Fato interessante é que foram várias brigas compradas e por fim, após o período das eleições, o distanciamento se deu. Sabe-se lá o porquê! 

Não havia mais motivo para continuar alimentando minha raiva pelo desafeto político, que ao meu ver, na época, posicionou-se de uma forma e por motivos próprios agiu de outra... Não cabe explicação! Agora cabe comemoração pelo desenrolar da história! 

Foi um papo de porta de padaria. Na confeitaria do Edson, estávamos lá eu e a Francisca. Ouvi atentamente e tanto pela coerência cristã como pela social, dei razão aos fatos. O então, pastor Cláudio, vem desenvolvendo um bom trabalho como presidente da Associação dos Moradores de Bairro do Tocantins, aqui em Uberlândia - MG.

No mesmo instante o procurei, mas acabou que não o encontrei. Alguns dias depois fui à sua loja novamente e mais uma vez não estava. Minutos mais tarde retornei e dessa vez nos falamos. O assunto inicial, para quebrar o gelo, ocorreu por conta da manifestação que algumas pessoas fizeram diante da nefasta presença do Deputado Pr. Marcos Feliciano nas imediações deste bairro. Seguimos falando do Papa e também do nosso querido Frei Geovane, que por sinal, já tem a admiração do Cláudio. 

O assunto mais importante então aconteceu. Expus, à minha maneira, mas sem arrogância, o motivo real da adversidade tão expressada pelo olhar, que por vezes aconteciam quando nos cruzávamos pelas ruas do bairro ou nos deparávamos em encontros realizados pela AMBATO (Associação dos Moradores do Bairro Tocantins). Cláudio entendeu e por sinal achava que era por outro motivo, mas não ligado à política. Selamos ali, não só a paz, mas o recomeço e o compromisso de trabalhar cada um à sua maneira por uma sociedade melhor. 

Do "Pai", o Deus Criador, fomos direto para o "Perdão". Quem precisava perdoar era eu. Precisava perdoá-lo de uma coisa que carregava e que já não valia a pena. O motivo já fora esquecido e as pessoas que eu defendia já haviam deixado claro o valor da minha amizade através da distância que se deu. Cláudio nem sabia disso, mas eu sim, sabia que precisava dispensar o fardo da mágoa... Num abraço reforçamos a vontade da luta!

Seis dias se passaram e eis minha surpresa: recebo um telefonema do meu ex-desafeto político. "Estou chegando na sua casa para entregar-lhe algo." Abro o portão e já o vejo descendo do carro. Foi uma conversa amistosa de irmãos recém descobertos que tiveram seus caminhos entrelaçados em algum ponto da história, da vida e da Cruz. Recebi um livro "católico" de presente. Que surpresa! Ele se deu ao trabalho de me agradar com algo da minha própria religião!... 

E nesse bate-papo de conhecimento e reconhecimento selamos o início de uma nova caminhada, seja de companheiros, seja de irmãos, seja política, seja social mas que seja justa e para o bem de todos! O desfecho desse reencontro se deu na cozinha da minha casa. Lugar santificado onde reunimos para partilhar o "Pão" e cear com amigos e irmãos.

Pai, Perdão e Pão.

Quaresma, tempo de conversão,
De oração e de paz entre irmãos!


E antes que haja em mim palavras.




Há muito tempo, desde quando acompanhava meus avós nas procissões, que não sentia algo tão forte, tão profundo, de uma espiritualidade inexplicável como a dessa Semana Santa. Não há como descrever em palavras. Por mais que me esforce, ainda assim, serei superficial. Mas, mesmo correndo tal risco faço questão de descrever essa marca tal como tenho sentido.

Ontem, foi mais que uma mera Missa solene de Lava-pés. O ambiente, a espiritualidade, o olhar, cada gesto enfim, era algo que sentia falta de experimentar. Confesso, estava desacreditado de um dia ainda conseguir sentir essa Fé tão viva, tão real e tão próxima. Frei Geovane tem, não só chacoalhado a poeira como também limpado o ambiente, renovado os ares e nos alimentado de Fé e Esperança.

Hoje, 29/03/13, na Via-Sacra que infelizmente só consegui participar do final, foi emocionante, foi viva. Andar pelas ruas, ora carregando a Cruz com os irmãos e irmãs, ora segurando na fita que partia da Cruz e se entrelaçava entre nós, teve um gosto de infância e saudade, de pureza e vontade de crescer, de doação, de comunidade viva que segue o Cristo Libertador, que toma e partilha Suas dores e assume o compromisso de continuar Seu Evangelho para com os pobres, os oprimidos e os excluídos.

Já na igreja, ao ajudar a tirar o Cristo da Cruz, pude contemplar de perto, como nunca ainda pudera fazê-lo. A imagem nas mãos do artista conseguiu produzir um efeito que ultrapassa o que os olhos veem. Não há como expressar. O silêncio, a contemplação são orações que dispensam pronúncias. O meu corpo como um todo falava por si. Meus olhos elevavam tais orações aos Céus, ao Filho de Deus e ao próprio Pai no mesmo instante que contemplava as poucas pessoas à minha volta, dedicando seu tempo e seu trabalho de forma tão amorosa e respeitosa.


"E antes que haja em mim palavras, meus pensamentos já são notados!
Devolveste-me o caminho da paz tão procurada
Iluminaste o paradeiro da felicidade tão esperada!

E antes que haja em mim palavras, meu corpo já denuncia o sentimento!
Canta, dança, reza, segue o caminhar, entre louvores, súplicas e lamentos
Povo fiel, corpo de Cristo, que transforma a vida em partilha a cada momento!"

quarta-feira, 27 de março de 2013

No silêncio do pensamento


"Silêncio é força. Ninguém sabe o que está por detrás."



"No deleite sonho que se faz real em versos de poesia,
Permito-me fugir para o mundo dos imortais,
Onde suas fantasias são reais
E o que há de ser escrito, eterno se fará
Onde o amor pulsar
E o poeta o realizar
Em doses de essência
Desconhecida pelos sensatos
Haverá de sair do abstrato
E fecundar o coração humano
Dos amantes da poesia chamada VIDA!"



"O amor, a arte, a vida,
O que têm em comum?
Apenas o compromisso de ser inexplicável
O compromisso de ser belo, místico
E por vezes dizer nada..."



"Viver intensamente e que não seja em vão!
Amar intensamente, verdadeiramente intenso, com alma e coração!
Saborear intensamente, o que a arte traz de belo, sem que haja explicação..."


Silêncio, Verbo e Oração




"No silêncio que paira sobre o sepulcro
No tempo que se desenrola por sobre o mundo
Na mística do simples existir
Que ao final se revela como o tudo

O Verbo que deixou o inerte túmulo
Para então existir em cada templo
De cada coração que abrir-se ao mistério
Da fé que então sustenta e o alimenta

A oração que não ressoa feito prosa
Sai da alma, do silêncio do pensamento
Ouço o sussurro do Vento incessante
Que balança os sinos das catedrais

No silêncio que permite o reencontro
Neste mundo materializado e esgotado
Vejo as Mãos chagadas estendidas
Sinalizando que minha oração já fora ouvida"

segunda-feira, 25 de março de 2013

A Rainha e o Cavaleiro mascarado



Ao som de uma melodiosa valsa, num castelo de sonhos, encontra-se uma rainha que anseia em seu coração o antídoto para tamanha tristeza: a dor de não encontrar um grande e verdadeiro amor!

Caminha solitária. Distraída em pensamentos longínquos que idealizam a chegada, a qual seria toda regada de um sentimento platônico, daquele que a cuidará em seus ternos e eternos dias...

Numa noite de clara lua, céu estrelado, ouve-se o som de um cavalgar compassado, cada vez mais forte a se aproximar de sua janela.

E eis que o mesmo lamentar, recitado por um cavaleiro mascarado, por ora sentado numa rocha enquanto seu cavalo a pastar à margem da lagoa é assistido, expressa a dor de sua solidão em poema desordenado e notas refinadas que mais parecem um triste diálogo com o invisível:

"Quero o beijo que ainda não senti
O abraço que não alcancei
O toque que superficial na mão se fez 
E a vontade de te reencontrar aqui mais uma vez...

Rainha, minha rainha!
Ainda te roubo para mim!
Que seja no sonho!
Que seja por um instante!
Que seja num beijo...

Sou nada mais, nada menos que um poeta,
Que já viveu e morreu amores impossíveis
Em tempos difíceis...
Por isso essa busca,
Essa sede de amar e e ser amado...

Amor incondicional
Um sonho... poesias que me aliviam
Sou um homem mascarado pela dor
Sem um baile de máscaras para compartilhar o amor

Já me tornei, alem de poeta,
Teu súdito!
Beijos que jamais senti igual...
Ma que sonho com eles
A cada instante que meus olhos permitem enxergar...
Então vem!..."

Enquanto o cavaleiro suspirava entreolhando a lua no céu e seu reflexo na lagoa, sente um caminhar sutil em sua direção se aproximando. Era ela, toda de branco, em trajes de leito e cama que mais pareciam um desfilar em noite de gala, eloquente rumo ao desconhecido que já se parecia tão peculiar, tão familiar.

"Não resisti tão belas pronuncias, disse a rainha, sem se identificar como tal! Não contive o ímpeto de olhar nos olhos já sem máscaras do portador de um coração tão vil, tão puro, tão homem, tão sonhador e ao mesmo tempo tão real... Tuas falas, poéticas e  desordenadas, descreveram o que também carrego e sinto em meu íntimo. Donde vens, poeta real que se faz homem sob minha janela?" 

"Sem saber teu nome, vejo o brilho dos meus olhos através do brilho dos teus, exclamou o cavaleiro. Sem querer atrapalhar a noite e o repouso de tão bela dama, que nem imaginava existir por sobre este regaço, coloquei-me a lastimar aos ventos, ao tempo e aos Céus, que ouvissem esse meu apelo, o de um coração que não se cansa em vão procurar um amor para amar e ser amado... Serias tu, o meu pedido realizado? Serias tu, o meu sonho materializado? Serias tu, a dona do amor que me faria amado? Serias tu, a profecia da oração concretizada?" 

"Sim! Teus olhos... eu me vejo neles!" Respondeu a rainha.  

Num abraço intenso, em meio à paisagem romântica que o destino lhes proporcionara, um beijo sela o encontro tão esperado, tão sonhado, numa noite de enlaces místicos e inexplicáveis que todo coração espera por um dia se descompassar...

sexta-feira, 22 de março de 2013

Sabedoria e Títulos


Dispenso as regras engessadas que por vezes alienam os que dela se fazem reféns sem a devida interpretação. Particularmente, prefiro as artes: que dispensam comentários, pois se fosse necessária a explicação partiria para um discurso; que permitem até os que não tem a cultura diplomada apreciá-la tal como é, tal como podem fazer, tal como são em sua essência, cultos por origem.


Meu avô, caso ainda morasse nessa terra, diante de sua sabedoria que não veio das cadeiras escolares, quiçá das universitárias, quando se foi já conseguia escrever seu nome por inteiro. Era ímpar a inteligência que um homem "não letrado", mas culto em seu saber, carregava em si ao longo de sua existência. Era portador de uma sabedoria regada de simplicidade e humildade, itens mais que suficientes, os quais que lhe dava a razão necessária para administrar sua casa e os seus. Dispensado dos diplomas e títulos, tenho certeza, teria a palavra certa... Pena, não está mais aqui!

As regras copiadas aqui, frutos de estudos, de nada servem aos que não tem tanta cultura, tal como dito por outros. Cultura, sabedoria e inteligência podem se complementar tanto quanto percorrer caminhos paralelamente tênues. Eis o cuidado que os letrados devem tomar! Ou, na verdade até servem, mas só para expor que sabes procurar a razão das leis diante de cada assunto. Meio arrogante, eu creio!

Existem mais doutores, talvez até colegas na profissão que com certeza riem do exibicionismo. Ganha-se, nada mais nada menos que, um auto-elogio - de si para si - tal como "Narciso" diante do espelho. Dispenso ler enciclopédias também. Elas servem para pesquisa, seja a Barsa, seja o Google. Tudo hoje é Ctrl+C e Ctrl+V. Os alunos contemporâneos que o digam! Humildade e sabedoria são mais parceiras e a inteligência é fator que agrega às pessoas que têm valores e não é determinante para classificar os que são cultos e os que não são!

Prefiro nomes, autores de culturas que não vem alicerçadas em regras e palavras feitas, que não dispensam suas origens mas que abrem mão de seus títulos, que não riem nem menosprezam os que trilham caminhos diversos. Prefiro errar na escrita mas acertar na essência do pensamento. Prefiro parecer um "sem letras" a desforrar arrogância diante do que aprendi nos laboratórios da vida e suas universidades. Prefiro nomes como "Sarapiá", ilustre ser que já ganhou tempo e dedicação de artistas, virou crônica, virou retrato e que gostava mesmo era de ser chamado de Durvalino... Dr Durvalino é merecido! Nem melhor, nem pior, apenas diferente...

terça-feira, 19 de março de 2013

Últimas pistas




Viver por viver
Viver pra consumir
Viver e ser feliz

Agora, jaz cansado
Dos padrões impostos pela sociedade
Que por vezes me coloca feito equilibrista
Na corda bamba da vida
E assim, prefiro descer, ou talvez cair na eternidade

Reluto em pensamentos
Numa guerra fria de todo dia
Contra algozes ferozes e invisíveis
Estampados em etiquetas
Materializados num consumo egoísta

Neste campo de batalha
Sobrevive quem se deixa levar
Quem vende sua alma pro pobre diabo
Quem consome o que vem pronto
Pois quem questiona, no confinamento é jogado

As selas que aprisionam
Os subversivos em pensamentos
Lá estou-me entre quedas e escaladas
Solavancos, hematomas e avanços
A renascer pelas manhãs com os pés na estrada


Sou cobrado pelo que faço
Sou cobrado pelo que não faço
Sou cobrado pelo que dizem que faço
Sou cobrado...
Neste corpo que jaz cansado

E... agora, jaz cansado
Num corpo ainda jovial
A angústia de uma mente
Nem demente nem insana
Nem madura nem profana

Lanço iscas, talvez dicas, talvez pistas
No olhar que firmará feito contrato
De vida, de utopia, de poesia
Que o tempo eternizará
Quando o meu dia não mais chegar

Nesta poesia que disfarça a demência
Que se faz prontamente minha profecia
Que me acalenta em doses de utopia
Que por vezes também me angustia
Vou deixar, tenho certeza, somente as gotas de alegria

Sou o vilão, o errado, pecador sentenciado
Mas, numa noite de lua esplendorosa
Serei velado, lembrado e chorado
Tornarei-me homem bom, 
E assim como de praxe, serei amado

Enquanto isso, ainda no imundo mundo dos vivos
Não quero mais ser refém das regras
Nem das pobres almas falsas
Prefiro de consolo a solidão
Na qual Deus se faz presente no silêncio do coração

Tirai-me tudo, ó Grande Criador
Mas, deixai-me a lucidez da alma
Deixai-me viva a vontade de um dia
Morrer melhor do que nasci, melhor do que ontem
Deixai para os meus, esse sonho, essa fé, essa luta
Poetizada nos meus passos, fracassos, cansaços
Deixai brilhar nos olhinhos que eu vi nascer
A mesma esperança que a cada dia me fez renascer
Essa é minha vida, esse é o meu testamento...


segunda-feira, 18 de março de 2013

Pensamentos soltos



"Um dia, quando não mais existir
Serei um grande poeta!..." (12/03/13)



"Convertei-vos e crede no Evangelho!... Mas, antes, libertai-vos das amarras da ignorância." (13/03/13)


"Vamos seguir no embalo desse novo sussurro uivante que vem além dos pilares romanos para os cantos que jamais foram ouvidos nem vistos! Talvez, utópico demais, mas ainda assim, vale a pena abrir as janelas de casa, do coração e da alma para que a vida em si se renove!!!" (18/03/13)


"Se espera é porque ainda sonha! Sonhar faz parte da vida! Segundo os poetas e os bravos guerreiros épicos o sonho já é começo da realidade! Sonhar é preciso! E, unido à Fé e a Luta, até os ateus hão de acreditar que o milagre então há de acontecer... Ah! Detalhe, a espera por si só é falida!!! Espere mas lutando, crendo e sonhando...! sempre!" (18/03/13)


"Creio que ventos mais arrojados, ousados, fraternos e esperançosos hão de aliviar nossas faces. O Espírito Santo já sussurrou lá em cima. Seu sussurro é libertador! As amarras já começaram a ser desfeitas... Paciência! Calma! Nada de desistir! Funcionamos ao mesmo tempo interligados, conectados bem como células independentes que se multiplicam. Talvez, numa multiplicação bem menos expressiva, mas o importante é que o Sonho não morreu! A fé mesmo abalada não se finda e nem nos tira da caminhada! E a luta, ah, esse é o milagre verdadeiro de nossa existência! No Sonho, na Fé e na Luta! Sempre!!!" (18/03/13)

quinta-feira, 14 de março de 2013

Os Catolibãs e a Direita Futebol Clube












O povinho da lei já tende a encarniçar a soleira santa dos templos. Vai vendo! 

Francisco nem bem teve tempo de apossar-se de suas tarefas, agendas, planos, orações e ações e a galera "farisaica" já quer colocar a camisa 10 da "Direita Futebol Clube" no Homem de Deus.


Então gente, por enquanto é tudo muita especulação. Acredito que ele será não só político mas também inteligente e sábio durante seu legado para que possa reparar erros, limpar sujeiras, restabelecer a ordem e conhecer profundamente as vertentes teológicas de cada espaço Católico e inter-religioso. Penso também que ele não agirá feito ditador disfarçado de papa. Esses pensamentos ínfimos que têm sido destilado nas redes sociais principalmente, de que ele é da direita, que isso e aquilo, são de pessoas medíocres e chulas. Portanto, descartáveis. 

Detalhe: a Teologia da Libertação não é "O" problema da igreja Católica nem do mundo! E por mais que os ativistas, ou seja, a elite burguesa da direita católica, queiram polemizar e lançar os holofotes da Lei de Moisés para a esquerda, não vai adiantar. Deixem Francisco trabalhar! Não queiram fazer o papel do Espírito Santo! Ele por Si só, feito vento incessante, age e sopra onde quer.  

No que os "catolibãs" (católicos com pensamentos mediocremente bombásticos) se ardem é pelo fato de que sentem-se cutucados no traseiro, por conta deste estar sempre repousando em órbita de amém-aleluia, e quando vêem a coisa acontecendo do lado de quem bota a mão na massa, tendem a balbuciar asneiras, achar culpados e mais uma vez: "Oh Glória!"

Nem adianta perder mais tempo falando desta bestagem religiosa que os baba-ovos "aquinóides" (discípulos daquele professor abestado) dizem ser o que há de certo e único no catolicismo... To meio cansado desses hipócritas e idiotas alienados! Vou poupar energias para causas realmente verdadeiras.

Ah, ao invés de pedras, se tiver outra opção, prefiro uma fogueira santa bem bonita. E minha última exigência é que permaneçam ao meu lado somente os "não-alienados", melhor, os que têm "autonomia de pensamento".

"Francisco, vamo que vamo lo hermano!"

quarta-feira, 13 de março de 2013

FRANCISCOOOOOOOOO!!! Seja bem vindo!



Fumaça Branca na chaminé: e agora José???


O Papa é Los-hermanos!!!
Cardeal Jorge Mario Bergoglio, Buenos Aires (Argentina), Jesuíta, 76 anos foi eleito PAPA e usará o nome de FRANCISCO!


"FRANCISCO, não demores!!! Não vês que nossa casa precisa de ordem e o tempo urge?!


Canta Francisco do jeito dos pobres....
http://www.youtube.com/watch?v=OJabpOhA3aU


Francisco:
Canta, grita, solta o chicote se preciso for
Mas, tire tudo do lugar,
Tire a poeira e o que for devaneio
Cada solo chora, clama e sofre
E espera que caminhe conosco
Que não se canse, não se cale
E não deixe de lutar!!!


Fé em Cristo! Fé no Homem! Fé no que virá!
Nós podemos muito, nós podemos mais
Vamos lá pra ver o que será...
Vamos lá FAZER o que será!


Francisco, seja bem vindo!!! 

terça-feira, 12 de março de 2013

O que seria Deus nos dias de hoje?


As pessoas se reportam a Deus, O tratando apenas como um milagreiro e curandeiro, para que resolva seus problemas de ordens pessoais, e materiais principalmente.

A fé está deturpada. Os valores se inverteram. Deus, deixou de ser caminho para ser um mágico das horas extras de necessidades.

A pregação feita pela ala direitista, que nem sabem que assim o são, gera e cria pessoas alienadas e incapazes de pensar e muito menos de conversar, ouvir e falar com Deus.

Quer saber se a pessoa é ativista de direita? Pergunta se ela conhece a Lectio Divina, ou melhor, a Leitura Orante da Bíblia. Conservadores e radicais estão voltados apenas para a teatralização dramática. Desconhecem qualquer processo de formação pastoral que a nossa própria igreja tem e oferece.

Tratam de Deus como se fosse um ser que castigasse a qualquer tempo e por qualquer coisa. Esquecem que Deus nos deu o livre arbítrio e portanto temos o dever e direito de sermos melhores a cada dia de nossa existência. O perigo maior consiste em morrer do mesmo jeito, ou seja, sem nenhuma mudança. Por isso, consideramos que a conversão seja diária... Mas, vai falar isso pra turma do Amém-Aleluia!..

O egoísmo assola nesses ambientes, que se assemelham com os primos siameses neo-pentecostais, os evangélicos. É uma disputa de liderança e de shows cada vez mais arrojados, que deixam as vaquinhas de presépio cada vez mais alienadas, cada vez mais com menos autonomia de pensamento, cada vez mais... egoístas.

Prova disso é o descomprometimento dos jovens e adolescentes dessa geração. E, principalmente, onde não há grupos que possibilitem a formação pastoral, a apatia fica escancarada. A maioria, 99%, só querem saber de oba-oba. Só curtem as músicas melancólicas e introspectivas que não objetivam uma comunhão e uma participação além do "eu". Showzinhos dramatizados e pregações entendiantes, sem clareza, sem nexo, sem estudo e sem mudar nada ao redor, são sempre regadas a lágrimas que, por vezes, vêm simplesmente como resposta de uma boa cena da parte de quem atua e principalmente de quem assiste.

Fator de compromisso: "só o de assistir, compactuar, chorar e voltar pra casa!" Ou seja, nulooooo!



Cuidado!!!












                                                     
O Ministério da Saúde adverte: "A falta de preparo, de discernimento e de senso-crítico, pode levar o indivíduo ao vício alienante, bem como à falta de autonomia de pensamento, excesso de apatia e comodismo total, ao assistir demasiadamente os show's melodramáticos dos pop-star's da Fé."

segunda-feira, 11 de março de 2013

Quenga: profissão ou não? Tudo depende da óptica!





Toda quenga é artista. Ponto. Abre parênteses: "Mas daí a fazer papel de santo (a) é demais, num né?!" Fecha parênteses. Mas, nem todo artista é quenga. Ponto. Ponto. Pura interpretação de texto, ok?

Nem toda quenga é fofoqueira. Da mesma forma, nem toda fofoqueira é quenga.

Entendamos que a palavra quenga há de servir nesse contexto, tanto no feminino quanto no masculino! "Oqueisis"????


Quenga fofoqueira denigre a imagem das colegas, como um todo. É feio! Muito feio! 

Roubar é feio mas mais feio que isso é a quenga fofoqueira que faz papel de santa! Puta que pariu! Isso é muuuuuuuuuuuito feio! É foda! 

Segue o link para quem quiser saber mais sobre o sinônimo da palavra quenga, que resume a profissão mais antiga do mundo, descrita até na Bíblia. Vai lá! Se não conseguir clicar aqui é só dar um "Ctrl C + Ctrl V", ou seja, copiar e colar: http://www.dicionarioinformal.com.br/sinonimos/quenga/
É vasto, abrangente e ao mesmo tempo sintético e fácil de entender. Basta conferir!

As pessoas não se dão por vencidas quando são excluídas do circuito, principalmente o dos bons samaritanos encapetados. Resta então, fazer de tudo para tirar o holofote de cima de si a qualquer custo, nem que para isso seja necessário vender a alma pro diabo. Ou, como uma boa quenga, dar a alma e o corpo também, e de grátis!

Aliás, pra quem atua neste meio "putorístico" de graça, qual seria o nome? Coitada das quengas! Fica estranho e mais uma vez isso denigre a imagem das profissionais do ramo.

Ficarei a pensar, qual seria o nome mais aproximado para as que "trabalham" (rs) por prazer, ou como diz o velho ditado "dão o tiro só pra escutar o barulho do corpo caindo!" Nem profissionais, nem artistas, nem quengas... 


Qual seria o segredo de tostines: "rende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque rende mais?"



Quer saber?! VAI SE FODER!!! Queria ver era ter peito pra encarar!!! Pessoas - homem ou mulher - que ficam destilando veneno pelos bastidores e corredores não passam de vermes, animais malditos! 

Vai encarar???!!!

sexta-feira, 8 de março de 2013

Feliz dia Internacional das Mulheres!





"E o que dizer?
E o que fazer?
E como seria
Sem sua doce existência?
Um mero mundo sem cores
Sem sabores, sem frescores...
Mas, tu, és divina, 
Angelical,
Tão única, tão digna, 
És Mulher!
És vida, és alegria
Força e Coragem 
Destreza e leveza
Em doses de luta
E de poesia:
Mulher!
Sem tu, nada haveria
De pranto, de encanto
De céu e de magia
Nem canto
Se ouviria
Pois cada canção
Seria em vão
Se não batesse alto
Teu guerreiro coração..."

Feliz dia Internacional das Mulheres!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email