segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

31 de Dezembro de 2.012!!!


"Andanças, mudanças, perdas e ganhos... passamos por tudo isso neste ano que se encerra e com certeza a lição ficou, seja com gosto de vitória seja com o sentimento e saber de que há uma necessidade de concentrar esforços e focar no objetivo.

O importante é não se tornar expectador de sua própria vida. Só há espaço para um protagonista no palco da vida, da nossa vida, e essa estrela somos nós mesmo.

Ou assistimos o tempo passar, vemos o trem chegar na estação, parar e tocar em frente, ou assumimos o nosso papel de viver e não ter a vergonha de ser feliz, entrando nesse trem chamado vida! FELIZ 2.013 A TODOS OS MEUS AMIGOS E AMIGAS, DE LONGE OU DE PERTO!!!"

domingo, 30 de dezembro de 2012

Andanças & Mudanças


A começar por Abraão... saindo de seu lugar em busca da terra prometida... Imagino-me fazendo algo tão grandioso, uma travessia no deserto, confiando, não apenas mas, somente tudo em DEUS. Tamanha era a fé que movia esse profeta.


Muitas vezes a mudança de território que se faz necessário em nossa vida é a mudança interior. Toda mudança é difícil, complicada e, por vezes, sofrida. Requer muito mais que coragem, é preciso desprendimento, é necessário podar e cortar falsas raízes.

Mudança de conceito não significa perder sua essência. Estamos propícios a conhecer melhor assuntos que por vezes não faziam parte do nosso cotidiano cenário da vida. 


Ultrapassar os limites dos muros também não significa burlar a regra. É necessário cada vez mais conhecer e entender o mundo à nossa volta como um todo. A Verdade que haverá de nos libertar está impressa e contida em cada gota de vida que nos habita e não institucionalizada entre quatro paredes. 

Jesus não disse "todo aquele que não está a nosso favor está contra nós"! Ao contrário, Ele disse: "Todo aquele que não está contra nós, está a nosso favor." Tomei ciência da profundidade dessa frase ao dialogar em grupos de discussões de temas específicos que se situam além dos muros...

As andanças pelos diversos cenários que percorri até então me trouxeram mudanças simples, radicais, libertárias, silenciosas, orantes, religiosas, despretensiosas, contudo, necessárias para o crescimento, para o amadurecimento.

Andar e mudar. Romper barreiras. Ir além. Não perder a essência jamais!!! Não perder a Fé, pois é ela que nos impulsiona a caminhar, a não temer as mudanças que virão diante de cada passo e de cada escolha... Deus, é o mesmo sempre, sempre Amor!

sábado, 29 de dezembro de 2012

Última folha: Eis-me aqui Senhor! III



"Tempo e tempos
Desertos, montanhas, céu, rios
Trechos por onde percorri

Por vezes a sensação de passar desapercebido
Num lugar, durante um longo tempo,

Viver como se fosse em vão
Bate forte em meu consciente

Não nascemos para assistir o tempo se acabar
Ao contrário, nascemos para atuar
No palco de nossa vida, pelo menos
Nascemos para mudar, 
Nascemos para ser,
Nascemos para acontecer,
Nascemos e não foi em vão...
Na última folha que se encerra 
No diário deste ano, 2012,
Fica o pesar daquilo que não pode acontecer
Ou, talvez não tenha acontecido de maneira correta.
Fica também a esperança de fazer melhor
Diante da simbólica mudança 
Que a data representa no coração de cada um
Não mais ausentarei-me de mim
Não mais ausentarei-me de Ti, Senhor
Nesta última folha que se encerra
Renovo meu compromisso
De no mínimo, 
Ser melhor do que fui ontem...
Eis-me aqui Senhor!!!"

domingo, 23 de dezembro de 2012

A fonte


Manter acesa a chama da juventude é um malabarismo em corda bamba que o risco aumenta com o passar do tempo. Tempo e Juventude. Tempo e experiência. Tempo e vida. Tempo, ontem, hoje e amanhã. Tempos...

Os movimentos se dificultam com a chegada da idade. As dificuldades que no início foram vencidas, durante o processo de aprendizagem e descoberta, com a chegada da maturidade voltaram a ser obstáculos.

E onde está a fonte que mantém viva a juventude? Creio que está em cada um, no coração e na alma, no pensamento e na vontade de viver um dia após o outro.

Olho para crianças e imagino o que elas verão daqui a uns dez, vinte e trinta anos. Olho para os mais vividos e me imagino como estarei daqui esse tempo todo. Mais uma vez, o tempo...

A fonte que faz o sangue correr sempre vivo, que faz o coração palpitar e a alma não envelhecer é um mistério a ser desvendado a cada dia de estadia e graça nesse imenso mundo.

Há pessoas que conseguem viver com mais intensidade, renovando-se com o passar desse tempo e assim, a juventude mantém-se sempre viva em cada ato.

A fonte é a vida. A vida que se vive intensamente. Entender e compreender o nosso papel nesse palco é o que poucos buscam. A esses, intitulo de artistas da vida, que mesmo presente nesse mundo material, conseguem vivenciar e contemplar o que os olhos não enxergam.

"Viver e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz
Eu sei que a vida podia ser bem melhor e será
Mas isso não importa que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita"

A fonte, bem como a escalada da montanha que não finda seu objetivo na chegada ao topo, não consiste em apenas saciar a sede quando o cansaço bater, ela vai além...

A fonte é agora, é a vida, é a alegria e principalmente o amor...

Soneto em tom de SI para MI





A musa das minhas loucas paixões
Em insanos pensamentos me arrebata 
Pro céu do sonho intenso, nesse ensejo

Exalaste no tempo em fortes extensões
O perfume do sentimento contido que mata
E carregaste em si o antídoto pra curar esse desejo

No desfilar de teus passos
Em sintonia com teu doce olhar
O mundo que se paira em teus compassos
Meu corpo e coração já a postos à te procurar

No aguardo, nesse manso regaço
De você ao meu encontro caminhar
E deliciar-me nos teus braços
Até não poder mais deixar de te amar

http://www.youtube.com/watch?v=CVnXmAtzMLw

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

E assim caminha a humanidade.



(...) E percebi que mentes maquiavélicas que se perfazem da casca que carregam como mantos sagrados, maquiadas com o pó da falsidade, necessitam de seguidores e reféns de suas delinquências.

Uma mente manipuladora não tem brilho próprio. Requer adeptos ofuscados que se amontoam à sua volta.

Assim caminham as sombrias personas que maquiam e disfarçam o caráter. Iludem, ludibriam, encenam mas na verdade buscam mentes inférteis que as sigam incontestavelmente em qualquer ato ou fato. 

Trevas que rodeiam e obscurecem sua vida. No olhar, transmitem a visão insana e profana daquilo que realmente são. 

É como se algo enxergasse através de seus olhos. 

Suas vítimas a tem como leal, pobre vítima do destino. Através desse conto de lágrimas e encanto eis que se coloca como sobrevivente de uma vida de batalhas contra o mundo. 

Mostra-se assim, mas carrega o desejo por sangue novo. Essa necessidade é quase insaciável. Pois, a partir do momento que as falsetas são desvendadas, os reféns se afastam e a solidão assola. 

Inferno caminhar escolhido por quem assim vive...

Vítima, de suas próprias escolhas, torna-se protagonista de sua história...

Meu coração bate em preto e branco!





Não foi sempre assim...
Meu pai, palmeirense, me deu uma camisa do seu time quando eu era ainda pequeno. Meu avô Joaquim, pai da minha mãe, corinthiano roxo, foi ponto forte e decisivo nessa minha história de encantamento e mudança.

Lembro também do meu dentista, Dr. Eduardo Corona, que toda vez que eu adentrava seu consultório, se referia à minha coragem pelo fato de eu ser um corinthiano nato.
Não sei a data certa que a mudança ocorreu, mas sei que foi entre os meus 5 ou 6 anos de idade. Torcer para o Timão era gostoso, principalmente ao lado do meu avô. Aquela sensação gostosa de vibrar durante os jogos do Corinthians, com o passar do tempo e amadurecimento, comecei a chamar de paixão.

Lembro-me de vários amigos que passaram pela minha vida e que de certa forma até no quesito futebol tínhamos em comum a torcida pelo alvinegro Corinthians. A gente se atrai e se agrupa diante dos pontos em comum que identificamos nos outros. Aos quatorze anos fui trabalhar na Drogaria Drogamed, da minha eterna amiga Heloise, em Piraju-SP. Ela, fanaticamente roxíssima sempre sempre Corinthiana. Dia de jogo era tenso!!! Mas quando o gol saia, o grito explodia, com ou sem cliente (rs).

Outro personagem, louco fiel e torcedor em preto e branco, que viera a se tornar amigo foi o Marcelo Farkas, dono da academia Fênix, também em Piraju-SP. E assim a Nação Fiel crescia e cresce, em preto e branco, na amizade, no sofrimento e nas vitórias.

Minha irmã Cinthia, Graças a Deus, desde cedo seguiu meus passos e é Corinthiana. Meu cunhado Lucas também é e sendo assim, a Lara só poderia ser Toda-Poderosa Corinthiana. C
om meu filho Felipe, de 8 anos, vivenciamos fortíssimas emoções com as conquistas do Timão. Eita!!! Assim sim, hein?!?

Sabe, não é fanatismo. Isso é muito vago. Também não é arrogância nem prepotência pós conquista de títulos. É só paixão mesmo, sensação de dever cumprido. É sempre emoção vibrar com o Timão, por mais que o sofrimento seja durante quase todo o tempo que a bola rola, mas no final, "tamu" lá, firme, forte e Fiel!!!



Meu coração é preto e branco. Meu sangue ultrapassa os sinais da razão em alta velocidade e palpita no motor da alegria diante de tanta emoção e adrenalina. Ser Corinthiano é bom demais!!!

Valeu Tite!
Valeu Timão!
Valeu Nação Corinthiana!
Valeu Fiel Torcida e Bando de Loucos, do qual faço parte!!!





BI-CAMPEÃO MUNDIAL!!! É NÓIS MANOOOOOOOOO!!!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Ele, o moreno de Nazaré, foi de esquerda ou de direita?




Jesus foi de qual partido? Ele foi de direita ou foi de esquerda?

Não, Ele não teve nenhum partido. Na verdade, defendeu o partido dos excluídos e oprimidos. O Santo Homem, filho de Deus, revolucionou as leis, questionou os mestres e doutores da lei, soltou o chicote e expulsou do templo os que faziam daquele santo lugar uma feira de livre comércio, defendeu e perdoou a prostituta, expulsou demônios, curou enfermos, ressuscitou os mortos, devolveu a visão aos cegos, converteu os pecadores, perdoou os pecados... e morreu por nós. 

Nem direita, nem esquerda! Fez o que devia ser feito por amor, por obediência ao Pai, para nos dar um novo caminho, para nos salvar dando-nos a conhecer o verdadeiro Pão da Vida: sua palavra viva. Fez-nos conhecer a Sua verdade para que assim essa Verdade Santa nos liberte das amarras do mal, sejam elas sociais, políticas, institucionalizadas, disfarçadas de cordeiros, entre as religiões, entre as hierarquias dos diversos tipos de poder opressor, etc.


Jesus não excluiu, não sentenciou, não distanciou ninguém de suas palavras. Ao contrário, trouxe para perto. Acolheu. Pregou e viveu o amor, a libertação de toda e qualquer tipo de amarra que cega, ensurdece e cala a voz da maioria que vive sob o comando da minoria. 

Por fim, fez dos humildes pescadores, grandes pescadores de homens. Não deu nem disse para cada um deles ou de nós que fizéssemos uma verdade diferente, a nossa verdade, apenas deixou claro: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vai ao Pai senão por Mim."


Então, fica claro, que Jesus abraçou a causa e teve consigo doze apóstolos que vieram tanto da esquerda como da direita da sociedade. A todos deu o discernimento, o embasamento necessário sob à Luz de Suas palavras em vida e morte. Cada um, de acordo com sua realidade e origem pregou o Jesus tal qual o conheceu, sentiu e conviveu. Temos o direito de nos simpatizar com os que pregam um Jesus libertador e revolucionário bem como os que O entendem como conservador. Afinal, a cada um será cobrado individualmente por cada ato... 


Comédia, quando alguém quer te sentenciar por conta do caminho que escolheu para então seguir ao Moreno de Nazaré. Esses hipócritas que só asneiam "merdades & ventiras", são verdadeiros mestres na arte de tentar oprimir, com pressão. Mas, como toda coca-cola, o gás passa e o líquido choca, quando destampada. Depois num serve nem para desentupir pia.

Lectio Divina”  pros deturpadores da Boa Nova em causas alheiamente in/m-próprias!



Dois lados de uma meia moeda



Redução da maioridade penal, eis um tema que vem ganhando proporção e força Brasil afora. Entre orós e contras, argumentos e fatos, apoio e oposição, os especialistas de várias áreas profissionais defendem a redução afirmando que a pessoa com 16 anos de idade já tem noção e ciência dos seus atos. Grupos e Organizações religiosas e sociais são oposição frente a essa tentativa que o Governo envereda esforços para conseguir realizar.

Existe uma linha tênue entre tudo dar certo ao reduzir, como também tudo dar errado. Reduzindo para os 16 anos, logo mais veremos casos e mais casos onde os culpados por crimes hediondos, que assumem a culpa no lugar de adultos, serão adolescentes de 15, 14, 13 anos ou menos. Então, se mantermos a redução da maioridade penal na mesma proporção em que a maturidade dos seres humanos acontecem cada vez mais cedo, corremos o risco de crianças no jardim da infância adentrar o sistema carcerário à pagar por delitos cometidos. Claro que o exagero aqui se faz necessário.



Mantendo a maioridade penal aos 18 anos, sem nada a se fazer de imediato, a curto, a médio e a longo prazo também não muda nosso cenário brasileiro. Longe da educação melhorar de imediato ao ponto de contribuir para a melhora dessa situação.O sistema sócio-governamental não almeja isso. Parece até que chuta a bola com as duas pernas ao mesmo tempo. Acende uma vela pra Deus e outra pro diabo. Coisas de teoria conspiratória mas não deixa de ter lá seus fundos de verdade. 



O poder do governo precisa do lado ruim da situação para que então possa soltar seu braço de contenção e assim mostrar serviço. Paliativos, somente. Nada que se resolva a situação. Dinheiros acumulados nos altos cargos governamentais poderiam ser sub-divididos para a educação, esporte, cultura, saúde, segurança e assim possibilitar a melhoria de quem vive principalmente nas periferias, onde quem acaba sendo o herói é o traficante que toma conta do pedaço, não deixando que nada saia da ordem natural. Crianças desses lugares, crescem vendo que o poder do tráfico é bom, gera status, reconhecimento, etc, e sendo assim, o que vão querer ser quando crescer, traficante ou policial? No caso, o policial, acaba sendo o vilão. Infelizmente.


Se tudo evolui, se as crianças aprendem cada vez mais cedo coisas que em outras épocas demoravam mais tempo para assimilarem, concordo que o tempo de pré-adolescência, adolescência e juventude estão literalmente antecipados. Mesmo assim, ainda não estou favorável nem contra essa redução da maioridade penal. Conheço os dois lados dessa meia moeda, onde quem está com a outra metade, tanto da cara como da coroa, é um sistema omisso que lança homens por vezes despreparados e mal pagos para correr atrás de jovens e adolescentes reféns de um sistema paralelo, frutos da cegueira opcional do poder, que por outro lado fica nítida a necessidade desse em manter o caos sob o prisma hierárquico.

Ficam duas perguntas inquietantes que várias pessoas de opiniões contrárias se embasam: "se o adolescente de 16 anos tem capacidade de votar então porque não poderia assumir a responsabilidade de seus atos?!" Por outro lado, "se o adolescente cometer um crime e for preso, nosso sistema prisional será um meio para que ele possa pagar pela infração e sair de lá melhor ou literalmente escolado em meio a tantos profissionais do crime?!"



Enquanto cristão, e sem a devida menção por sobre os olhares e defesas por hora empenhados pelos prós e pelos contras, mantenho-me omisso da discussão, mas ao mesmo tempo, firmo ao lado pelo qual a minha fé, a igreja e o meu bom senso me alicerçam: junto aos que lutam contra a redução da maioridade penal...

Avulsos


Sou o que tenho que ser
Nem pra mim
Nem de ti...


Quando eu digo que ninguém é de ninguém não to falando que todo mundo é de todo mundo.


Na vida
Entre incertezas
E tempos inconstantes
Existe a mística Divina
Que se houvesse explicação
Não se chamaria Fé.


A partir do caos, o recomeço
Após a tempestade, a calmaria
Após a luta, o descanso
Toda escolha exige renúncias
Toda escolha têm consequências

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

"Grandeza de Espírito em Francisco"




"Compreender e ser compreendido" - (...) Parte da Oração de São Francisco de Assis que há um bom tempo vem perseguindo meus pensamentos. 

"Perdoar e ser perdoado" - (...) Que coisa quase inalcançável! 

"Amar e ser amado" - (...) Meu Deus, como pode alguém viver completamente esse amor? 

Alguém que conseguiu expulsar de si tudo o que era demasia e regalia para viver intensamente a pobreza da carne e a grandeza do Espírito realmente tem méritos Divinos. Diante do Sacrário... num breve momento de oração e deserto, em questionamentos voltados para o Onipotente, na espera de uma resposta pronta através de um Vento Incessante que sopra onde quer, eis que bate forte, cada vez mais forte essas palavras de Francisco...

Mas e então, o que tem a ver tudo isso com a vida, a minha...? Tudo e nada. Tudo, se estiver disposto a entender o significado não só da inspiradíssima oração, mas dos mistérios Divinos que se perfazem dia a dia entre os que mais precisam de compreensão, perdão e amor. Nada, se minha vida segue seu leito, nascer, crescer e morrer, sem nada esperar, sem nada fazer. 

Creio que não nascemos para sermos telespectadores, mas protagonista da história, pelo menos da nossa. Então, tomando posse das dádivas da busca e do entendimento, sob à Luz do Evangelho, não posso nem quero esperar o tempo passar, como se tudo fosse uma mera fantasia surreal e de certa forma tudo o que aflige aos outros ao meu redor em nada me incomodasse. 

Insanos não, mas esses pensamentos são verdadeiras tempestades que nos obrigam a ter postura e, muitas vezes girar o leme do barco e mudar o rumo bruscamente. Diante de tudo isso, vem de encontro o salmo do dia 07/12/12, "O Senhor é minha Luz e Salvação", onde uma de suas estrofes assim diz: "Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver na terra dos viventes / Espera no Senhor e tem coragem, espera no Senhor!"

Compreensão, perdão e amor, realmente acontecerá na terra dos viventes se eu deixar de ver com os olhos para enxergar com a alma, e com as mãos e pés à postos, prontos à luta e ao trabalho... tal como Francisco seguiu ao Mestre Jesus. 

Há momentos...



Há momentos em mim
Que penso não existir nada à volta
Momentos insanos, levianos
Em que o Sagrado se perfaz
E o profano se desfaz


Há momentos em mim
Que queria não enxergar detalhes
Queria mesmo era me enxergar pelo lado de fora
Sair de mim, assim...
Relaxar e voltar, por fim


Há momentos em mim
Que sou o sentenciador de meus atos
Noutras o réu, inocente ou culpado
Ferido e cansado
Onde o meu eu fica de lado


Há momentos em mim
Que quero enxergar através de outros olhos
Consagrados, verdadeiros
Que somente O ressuscitado
Os têm, tão purificados


Há momentos em mim
Que queria tirar a dor de quem sofre
Despojar-me do que aparenta fragância 
Mas exala podridão
E socorrer os pobres de coração


Há momentos em mim
Que assim não quero falar
Peço a intervenção Divina
Que assim se perfaça
E que me conceda as Suas Graças


Há momentos em mim
Que, sonhador-lutador
Que, discípulo-professor
Que, derrotado mas não acabado
Sempre, me entrego como vencedor


Há momentos em mim
Que vejo um colo tão branco
Uma mão a me acariciar
Luzes a me clarear
E uma voz a me ninar


Momentos no tempo
No tempo, divinos
Divinos eternizados
Momentos sagrados
De uma vida,
Sentida
Vivida

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Sou em Ti, és em mim!



"Não és somente parte em mim,
Mas, recebendo-Te
Eu tornei-me parte viva em Ti
E Tu então habitas em mim,
Por inteiro."


"Numa de suas cartas, São Paulo fala da Comunidade de maneira geral, comparando a um corpo e seus vários membros: a importância da unidade na diversidade. Eu, ainda, comparo este mesmo corpo a uma colcha de retalhos: tecidos de cores, formatos e diferentes texturas, entrelaçados e costurados de forma coesa e unida na Fé em Jesus Cristo."

"A quantos Jesus excomungou?" - Parte II



"A quantos Jesus excomungou?" 

Essa pergunta muito me inquietou nesta semana, por conta de radicais extremistas que numa insana e vã tentativa de apedrejamento virtual sucumbiram frente a minha indiferença. Despeitados/as, repletos de cólera, coisa que o Santo Filho de Deus jamais sentiu, até ousaram destilar sentenças incabíveis. Ok! Já passou. Pobres almas podres que precisam de muita oração, de cura e libertação, coisas que tanto pregam e pouco praticam. 


Essência e aparência. Real e superficial. Como distinguir? Embasados em teorias e quase nenhuma prática radicais (isso de muitos lados e bandeiras), estudam e estudam e estudam centenas de livros, artigos e regras simplesmente para se fartar em discussões contra quem não pensa nem comunga de suas ideias. Isso é aparência e aparência é superficial!!!



"As regras dos homens seriam os preceitos que Deus nos deixou?"

"As regras que os homens de má fé impõem e a institucionalizam serve apenas para manter um rebanho de cabeças não pensantes. A hierarquia precisa se impor para sobreviver e manter a instituição. A Fé não precisa de hierarquia. Jesus não criou uma sub-divisão de pessoas de lados opostos, muito menos delegou cargos e funções com poderes distintos em cada grau específico. Ele apenas nos pediu que vivêssemos o amor e para tanto lavou os pés dos discípulos em forma de estar a serviço e se entregou à morte de cruz, por amor..."


"Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade; outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade; outras, para enriquecerem com a sua ciência, e isso é um negócio torpe; outras, para serem edificadas, e isso é prudência; outras, para edificarem os outros, e isso é caridade". (Santo Agostinho)

"A quem Jesus Cristo excomungou?" - parte I



"(...)A situação tá bruta!!! Pessoas que se julgam cristãs - católicas, conservadores de direita, usam de seu radicalismo, embasado em regras para assim se valerem como doutores no assunto para então excomungar a quem não compartilha de suas metodologias "puritanéticas" e virtuais... Só nesta semana fui excomungado virtualmente por duas vezes por um desses descendentes dos fariseus ou de Hitler, quem sabe, né???"

"Os nazistas queriam um mundo perfeito para eles. Mataram a todos que não tinham o seu sangue e eram de outras raças... Em nossa Igreja é lamentável que a intolerância religiosa e preconceito ainda resida no coração dos que se dizem cristãos."

"(...) Nem de "A" nem de "B" dentro do mundo em que co-habito. Tenho um propósito, que considero Cristão. Cansei de brigar por bandeiras ideológicas... A comunidade onde participo é de bairro e por sinal pequena. Se fizéssemos de lá um palco de batalhas entre direita e esquerda não haveria nada mais nada menos que apenas líderes em luta por um espaço maior pro seu lado. Enfim, ainda creio na unidade na diversidade... Não tenho só um braço esquerdo, nem só um direito, sou um corpo de membros diferentes, assim me considero..."

"Não defendo nem esquerda nem direita. Antes de apontar tua mão suja aos meus olhos, vai se lavar da lama que carregas no corpo e na alma! Pobres radicais, fariseus e doutores da lei hipócritas!!!"

"Não és digno nem de se auto-purificar, quanto mais sentenciar a quem não conhece. Ignorância que exala podridão na mente insana dos novos radicais que se julgam cristãos... Pena!!! Não servem nem para calejar os joelhos!!!"


Contrários


"Se vos agrado, correstes para oposto à mim
Se vos ignoro, abre-me a janela da sensibilidade"


"A blindagem nos permite precaver dos machucados
Mas, não nos permite viver a essência e na intensidade."

"Viver na superficialidade e na distância por medo das decepções é enclausurar-se em si mesmo e viver eternamente em conflito com a falta do real e intenso. A decepção alicerça o real e a partir deste real a vida começa a acontecer, sem máscaras."

"Viver a vida tem riscos. Isolar-se por medo da decepção já é viver essa incógnita em forma de risco."

"Sou intenso e exigente
Sou romântico e impaciente
Sou o inverso dos opostos
Tenho tantos defeitos
Bem mais que as qualidades"

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Sou desse chão, dessa água



"Tá chegando o dia, a hora
Já estou quase aí
Já me sinto aí
Terra minha tão saudosa
História viva dos meus entes


Teu rio são risos, são lágrimas
De amor e de dor
De volta ao teu aconchego
Renovo minhas forças
Reencontro os passos que trilhei


Foste amparo
Foste escuta
Eternizada estás
Terra querida
Que me viu andar


Banho-me em tuas águas
Como se fosse a primeira vez
E assim, antes mesmo de chegar
Já sofro com a partida
Neste chão da minha vida

Terra e ar

Céu e águas
História, suor e lágrimas
Gente que labuta
Que batalha, que sonha e que luta

Sou desse chão e não mudo...
Sou do dia, sou alegria

Sou sonhador, sou lutador
Sou natureza, sou proeza
Sou águas, sou do Rio...
Sou filho teu que não te deixa
Não se rende e não te vende!..."

Obs.: Obrigado, minha amiga Isabel Cristina Dell Agnolo, pela foto cedida.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Intimidação obscura!



Se eu tiver que escolher entre um lado e outro por conta dos radicais que se dizem conservadores, com certeza serei oposição! Hitler queria um mundo de raça pura e para tanto exterminou milhares de inocentes. No fim, suicidou-se.


Algumas criaturas, repletas de "merdades & ventiras" (leiam: Brasileiros Pocotó - Luciano Pires) vivem em prol da destilação de venenos: intolerância religiosa, preconceito, etc. E o pior é que se dizem cristãos!


Incitados por alguns ditos "religiosos", que na ausência de voz para fazer um espetáculo/show, precisam polemizar para ter os holofotes voltados para si, os "almas pobres" querem no mínimo exterminar aqueles que não compartilham de suas ideias.


Estes são os mesmos que queriam apedrejar aquela mulher em praça pública como forma de mostrar o poder e intimidar os que se opõem.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

E por aí vai...



O "profissional" exerce muito bem suas funções. Mas, aquele que realiza com amor, esse é o ARTISTA: resultado obtido bem melhor que o esperado. É o que falta por aí... amor e dedicação ao que faz!

"É muito fácil e prático ser cordial e querido pelas pessoas, quero ver ser intenso dentro de casa, com os seus... Superficialidade!"

Refazendo:
"Superficialidade: ser cordial e querido pelas pessoas de fora!
Intenso e real: fazer mais que isso pelos seus!"

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Consulta o Mestri dos Maguis!



Vai na macumba resolver mandinga;
vai na cartomante pra saber futuro;
vai no pai de santo pra tirá mau "oiado";
vai na "igreja do renascimento contemporâneo da prosperidade futura de Jerusalém, Amém!", pra ver se as finanças prosperam;
passa na praça pro cigano ler a sorte nas mãos;
consulta horóscopo, numerologia e outras "gias" na internet antes de sair de casa;
passa tomar um passe no centro pra ver se os maus espíritos saem do caminho;
vai se confessar com o padre pra tirar o peso da consciência...

E depois, dizendo-se cristão, não entende porque as coisas não dão certo!!! #É PHODA.COM MESMO!!!#


PS.: O teor deste comentário foi alterado e está disponível no seguinte link: 
http://escritosemtempos.blogspot.com.br/2016/02/ex-conceito.html

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Deserto e Inquietude






"Se o meu tudo já existe, 
Então por que a dor do vazio?
Ou esse meu tudo está incompleto,
Ou essa dor é mero devaneio.
Fuga, talvez..."


"A inquietude que assola
Em silêncio gritante 
Nesse Deus que consola
Minh'alma nesse instante"

"Não posso publicar tudo o que penso
Mas posso pensar tudo o que quero."

"Que a Sua inquietude em mim
Seja para alterar-me à melhor
Nesse deserto que me vejo
A caminhar em solo

O silêncio que se perfaz
No lado de dentro 
Arrebenta meu peito
Em busca de respostas"

"Onde quero chegar com tanta correria ?
Hoje, vivo um pouco de deserto e solidão
busco o silêncio, pra sentir a inquietude que me descontrola o peito
busco respostas... sem saber quais são as perguntas...
busco algo, alguém...
amizade, companhia, alegria
amor... sem dor...
sinto-me na necessidade desse silêncio
e ao mesmo tempo algo me arrebata para cima, para longe...
Tudo é real, filosofia ou loucura, o que se passa aqui comigo."


"Ser perfeccionista por demais
faz o peso do fardo parecer maior
do que realmente é."

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Pensamentos - "Diversidade sem unidade"



"Por vezes, imagino o desgaste desnecessário em forma de batalha, entre as diversas ramificações de nossa Igreja. A 'diversidade na unidade' tanto pronunciada e discutida chega a ser utopia (...). Nem de lá nem de cá, nem de Pedro nem de Paulo, está longe dessa guerrilha de bastidores se acabar. Difícil ignorar tamanhos ataques hereges e deturpados em direção ao campo onde estamos. Difícil silenciar diante de barbaridades e exagerados falatórios inescrupulosos. Cada um quer pra si, pra seu ego, que a sua razão seja a máxima!... Realmente, 'NÃO HÁ VIDA SEM RESPEITO, DIÁLOGO E ENCONTRO!' Falta-nos praticar!..."

"Palavras são armas..."

"Lados opostos de um mesmo Reino pregam a paz e a união enquanto nos bastidores criam batalhas e aumentam a distância entre seus campos."

Pensamentos - "NÃO TEM PREÇO!"



"Um advogado que deixa um processo ser arquivado mais de uma vez = profissional meia-boca;

Bandidos de colarinho, cúmplices e co-adjuvantes na história do mensalão, que fazem artimanhas para manipular o pagamento devido do processo = quadrilha engravatada;

Assistir de camarote essa corja ir para a cadeia, NÃO TEM PREÇO!!!"

Pensamentos - "Gotas de pensamentos..."



"Se um dia tivesse a oportunidade de renascer
E Deus me desse a escolha em ser homem ou Mulher
Ainda assim, por mais fascínio que este universo feminino propõe

Sendo causa de minha grande e terna admiração
Ainda assim, escolheria sem hesitar mais uma vez e outra e outra, ser homem
Pois penso, que de fora deste contexto paraíso
Consigo enxergar além que os olhos me permitem
Coisa que, talvez, de dentro, essa sensibilidade
Se perdesse de mim..."


"Ah, fascina-me teu mundo
Encanto e doce universo
Que na vida floresce
De quem lhes conhece
Tão menina, tão madura

Tão mulher...
Flores no jardim
Para toda a vida..."

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Mensalão: "Eu vi de perto, tamanha merda!"



Trabalhei numa empresa, alguns anos atrás, que de certa forma esteve diretamente envolvida na história do mensalão. Lembro-me, no início a grande parceria entre Moinho Santo André e Banco Rural. Toda a diretoria, a cúpula do banco, sempre estava pelos corredores da empresa.

A parceria surgiu num momento em que o Moinho enfrentava uma crise financeira. Má administração, gastos exagerados por parte da diretoria deste, fez com que a situação ficasse caótica. A chefia não deixava a luxúria de lado, e os outros pecados capitais também. Ostentavam-se no status e na aparência.

Desta "grande parceria", um presente de "grego", um "cavalo de troia", surgiu uma outra empresa em que o próprio Rural administrava: a Banktrade, empresa de agronegócios, matriz em SP-capital e filial em Uberlândia-MG, que teve uma curta vida de seis meses.

No estopim do mensalão, no auge da crise que abalou o país e tendo seu nome citado em todas as transações do esquema, o Banco Rural encerrou parcerias, a começar pela Banktrade e também o Moinho Santo André.

A diretoria do Moinho, ficou com a batata quente, com um rombo exorbitante, uma verdadeira engrenagem quebrada estava a girar em falso. Muitas pessoas foram prejudicadas. Não bastasse, nessa retomada, os diretores do Santo André complicaram-se ainda mais. Notas frias foram executadas e a cada dia mais e mais clientes acompanhados de advogados e até mesmo da polícia batiam à porta da empresa. Situações constrangedoras.

Uma empresa que comportava mais de 400 funcionários foi reduzida à meia dúzia de pessoas, segurando a onda de quem foi lesado dolosamente. O caos se instalara e num desses momentos até a energia fora cortada. Eu estava lá! Fui chamado para um projeto chamado DORATA, que seria, digamos, o novo nome para uma nova marca de farinha de trigo e posteriormente o nome da empresa.

Saí antes mesmo de ver a falência se instaurar. Vi tantos "esquemas", vi tanta "corrupção", sujeira grossa mesmo! Vi um bilhetinho que a diretoria do Rural escrevera o quanto que cada "bam-bam-bam" que trabalhava nos pontos estratégicos do moinho, indicado e colocado por eles mesmos, ganharia. Basicamente, oitenta por cento do faturamento ficaria como décimo quarto salário para a elite "ruralesca".

Sei que o nome do Moinho e da Banktrade foram citados no relatório de um Procurador. Dos detalhes não me cabe falar agora.  A Justiça já o está fazendo sentenciando a cada envolvido. O nome da dona do banco em questão está lá. Só o dela. Não sei se sua cúpula será afetada, mas... de qualquer forma ela nunca fez nada só. Penso...

Hoje, aguardo a resolução de um processo, que o advogado indicado na época, há cinco anos atrás, deixara ser arquivado por mais de dois anos e por mais de uma vez. Os donos do moinho, a diretoria, continuam desfilando em seus carrões de luxo. Muita gente trabalhadora ficou sem receber seus direitos por conta da má administração dessa turminha.

Na época, um dos motivos da minha dispensa, foi que eu sabia muita coisa, que a própria diretoria fazia para se beneficiar através de laranjas. Cheguei num momento caótico, onde os ditos parceiros se escondiam para que a crise não os afetassem. Fiquei e cheguei a acalmar muitos clientes lesados financeiramente e de maneira dolosa. Tratei com tantos outros advogados que representavam os seus. Até com a polícia, em certos momentos tive de argumentar. Os donos, a diretoria, apenas se escondia. Teve um que toda vez que a crise batia a porta, se escondia em psicotrópicos. Só aparecia para gastar... esbanjar.

Agora, no momento, aguardo a boa vontade dos senhores do engenho me pagarem o que é devido e de direito meu. Espero que não mais usem de sacanagem e manipulação, tais como aquelas que faziam nos órgãos competentes: influências e propinas para que processos se auto-arquivassem...

Do operário ao que delega, são muitos, em instâncias, órgãos, esferas das mais variadas. Talvez, seja por tanta "amizade" que meu processo foi arquivado durante dois anos e não bastasse, após eu solicitar ao "profissional" que cuidava do meu caso para que pedisse o desarquivamento e tocasse em frente, nada foi feito e mais uma vez o arquivo volta para um repouso, que não será absoluto. 


Não guardo mágoas. Eu guardo nomes!!! Muitos nomes...

"Assistirei de camarote toda a corja ir presa. Espero que todos os braços desse esquema recebam em pena na mesma proporção do mal que causaram. Que isso se aplique aos donos das empresas por onde o Rural tornou-se sócio, mesmo que sócio temporário..."

Universo em cores de Mulher e doce Poesia



Do universo em questão
Estais a vaguear entre a multidão
Rostos sublimes
Histórias, relatos, retalhos
De vidas escondidas
Vividas e feridas

Do universo do coração
Estais a buscar na imensidão
Força e arrime
Prosas, versos, romance
Em caminho que se trilha só
A vencer e a desatar nó

Do universo da razão
Estais a lutar em convicta direção
Mulher e menina
Algoz, veloz, coragem
Pelo que lhe há de melhor
Mesmo na dor, o que vale é o amor

Do universo que assisto
Persisto perplexo
Teu côncavo, teu convexo
Doce dama
Olhar que inflama
No sangue e na alma
Do guerreiro sonhador
Do poeta trovador
No pulsar do amor

Do universo que admiro
Não me canso de o fazê-lo
Mesmo no meu vago caminhar
Vejo tão musas a desfilar
Como em ruas de aquarela
Vocês transcendem a passarela
Derrubam os brutos
Espantam os vultos
Adoçam os incultos

Do universo que me vislumbro
Ah, tanta magia
Tanta dor e alegria
Sofrimento e ousadia
Enxergo o que minha alma sente
E o que meu coração não demente
Apanha neste peito eloqüente
Diante de tão formosa e bela
Esplendorosa em cela
De uma vida sem quimeras

Do universo que a vida me propiciou
O maior deste é apreciar
Em tons maiores de som e de cor
Aquelas que abrilhantam
Fascinam, encantam e arrebentam
Calçadas e corações
O mundo agracia
Tamanha magia
Em cores de mulher em doces poesias...

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A Mulher do SIM!




Maria,
Maria,
Maria,
Maria

Maria,
Maria mulher
Maria menina
Maria do Céu
Maria da Terra

Maria,
Maria do Sim
Maria do amém
Maria a mãe
Do Filho de Deus

Maria,
Maria que vem
Caminhar com seu povo
Maria que vai
De encontro ao novo

Maria,
Maria Fiel
A Seu Deus e Senhor
Maria do Céu
No amor e na dor

Oração: "Livra-me do mal de mim!"






Livra-me do mal
Livra-me de mim, Senhor
Me ensina a caminhar
A bater asas e voar
No céu do Teu amor

Livra-me de mim
Comanda minha vida
Guia os meus passos
Dai-me abrigo nos Teus braços

Já não sei viver sem Ti
Ilumina minha vida
Cura da alma as feridas
Põe-me em pé a caminhar
E no meu barco a navegar
Pelas águas do Teu mar

Que eu não me canse de lutar
Que eu não me renda ao desencanto
Que eu não me finde em vãs tristezas
Estou na messe a trabalhar
Agarro firme no teu manto
E então me arrancas a incerteza...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email