terça-feira, 30 de agosto de 2011

Nem só de flores, nem só de amores



‎"A você aberração medíocre e maldita da humanidade
Não se iluda com as flores que hora empunho
Nem por tanto falar em amores...
Atrás da feição serena e insana
Habita um monstro sagrado
Até os dentes armado
Daquilo que tu desconheces
Por tanta injustiça que fizeste...
Nesses giros que o mundo dá
Nos seus olhos quero fitar
Num encontro qualquer que a vida proporcionar
A saber que em sua própria lama afundaste
Envenenado por sua própria hipocrisia..."

Novas frases - 4ª temporada


(17/08/11) - "Sacia-se o ego e anestesia-se a consciência mediocrizando a vida alheia. Raça maldita de carniceiros que não sobreviveriam sem a miséria humana. Jogo de interesses: qto maior a desgraça mais paliativos são comercializados, principalmente aquele para o ego, mascarado como caridade. O interesse elitista é que o mundo se acabe em merda. Logo a taxa por quilo bostado será transformada em isenção de impostos: doações para obras de caridade, benevolência, analgésico de consciência, mediocridade."

(22/08/11) – “E cresce desordenadamente o LIXO MUSICAL. As letras das músicas não estão mais ousadas, estão abusadas, desenfreadas, mal-educadas, sem conteúdo, um pancadão onde o ser humano é tratado como espécime vagabunda. Incita-se violência, faz-se apologia às drogas, os bandidos são os mocinhos e resumindo, com o perdão da palavra, uma "put_ria" escancarada a céu aberto. E o pior, as crianças aprendem e os pais acham graça...”

(22/08/11) – “Não tem fiscalização que dê conta de frear esse tipo de coisa. As crianças crescem achando normal tudo o que diz no conteúdo das tais letras: matar, roubar... uma guerra ao desconhecido... Em alguns lugares muitos compositores que incitam tais crimes são considerados os heróis, a voz do povo excluído... Mais uma vez duas estradas, duas histórias: sistema que não dá condições, não cria, não educa, e muito menos tem "norral" para fiscalizar X povo sem condições, que não conseguiu "educação", e acha normal esse tipo de situação (essas letras e tal...)...”

(22/08/11) -  “ A propagação das músicas hoje é muito fácil e rápida. A internet ajuda e logo o "artista" fica famoso, principalmente no meio em quem vive. Vira ídolo, torna-se a voz de muitos que cantam e gritam em forma de protesto. A manifestação infame que se alarda a mostrar que existe "gente" naquele pedaço. Certo? Errado? Culpado? Inocente? Estamos sempre à mercê da "merda" do sistema. Educação pra poucos e tem que ser ousado pra atingir um pouquinho mais de conhecimento... Enquanto houver absurdos haverá sistema. No dia em que haver educação suficiente em igualdade não precisaremos mais da força tarefa governamental. Acabou-se a politicagem e a corrupção. Massssssssssssssssssss... quem disse que essa é a intenção do Governo?”

(23/08/11) – “Outro dia li num mural um pedido para uma corrente de oração em prol da saúde do ator Gianecchini... Ele estava na UTI após a sessão de quimioterapia...
Gostaria de replicar, duplicar, triplicar o mesmo pedido para os tantos José's, João's, Maria's, Aparecida's que existem por aí, sem nome, sem codinome, sem apoio, sem governo, sem chance e sem esperança de conseguir ao menos um leito nos hospitais da vida... Não que o ator não mereça orações, afinal a doença é "triste"... mas tem muito mais seres humanos que neste exato momento precisam não só de orações, mas de ajudas, auxílios... e chance para se tratarem!”

(23/08/11) – "Muito pouco sobrou da juventude
Muito pouco permaneceu de juventude
Assistimos uma evasão dessa juventude
O espaço para a juventude se encurtou ainda mais
Juventude mal assistida, esquecida
Juventude sem esperança, sem aliança
Juventude sem o sabor do compromisso
Juventude sem a paixão pelo Cristo
Juventude que só ficou na saudade da lembrança..."

(24/08/11) – “É mais ou menos assim: "ninguém toma iniciativa, mas se você mete as caras, logo aparece um tanto de gente pra criticar." Tem pessoas que só sabem fazer isso, aguardam ansiosos a oportunidade de destilar... (venenos???)”

(26/08/11) – ‎"Seu caminhar tem sua base
Sua luta tem suas conquistas
Mesmo que o sabor da derrota
Seja um troféu para a mediocridade de quem impõe, não importa!
Sua consciência e seu exemplo valerão mais, muito mais...
Por toda a eternidade de sua vida
Esse gosto ninguém lhe tirará..."

(26/08/11) – “Pessoas argumentam, pessoinhas só reclamam. Pessoas tomam atitudes, pessoinhas só reclamam. Nota-se que acontece em todos os campos, mas como diz a música: "TÔ NEM AÍ !!!". Continuemos a polemizar e a incomodar...”

(27/08/11) – “A mediocridade se dissipa no espaço vazio ou se ofusca diante do brilho dos pensamentos que somam. Portanto, pense e polemize e essas mentes pequenas que não sabem o que é isso fugirão ou sucumbirão.”

(28/08/11) – “Ser refém do amor sim, prisioneiro do ser humano jamais!”

(28/08/11) – “Aprisionaste-me ao mundo quando libertaste-me de ti.”

(29/08/11) – “Ironicamente perguntaram-me assim:
- "Estais a colecionar pessoas? Criastes um grupo em que a maioria não se conhece. O que esperais disso?"
Passei dias pensando o que valeria a pena... A priore foi uma barreira, quase intransponível. Cheguei à conclusão de que não haveria resposta pronta.
SIM, é uma coleção! Uma coleção de PÉROLAS, as quais nenhuma igual à outra. Que me importa se as conheço?! Importa é que comungam pensamentos, se amparam nas histórias de alegria ou de sofrimento umas das outras. Importa é que formam, importa é que FORMAMOS uma Colcha de Retalhos, cada um com seu tamanho, sua cor, sua história...
Importa é que pensamos e por tais pensamentos, polemizamos. E pro desfecho, uma frase de um comediante famoso: "Não tenho a obrigação de consertar o mundo, mas tenho o dever de denunciar tudo!" (Chico Anysio)”

Sentidos

"Sentidos,
Da vida à morte
Da morte em vida
Bendita, sofrida
Querida, maldita
Razão pra que?
Emoção que alimenta
Pedaço que sustenta
Teatro real entre o bem e o mal
Que neste meio sou o juiz
Do destino inexistente
No caminho que refaço persistente
Com amigos ausentes
Saudade latente
A vida que, feito areia nas mãos, escoa
No tempo da vida
Que tem destino garantido
Na morte..."

Ailton Domingues de Oliveira

30/08/11

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Novas frases ao além... ao além da mediocridade



(23/07/11)
A falta de argumentação é o espelho da limitação. Inércia: quando um corpo em movimento tende a continuar em movimento. Física pura. Para deixar de retardar a boa combatividade é preciso romper suas próprias barreiras: o tapa-olho de asno!

(23/07/11)
Comprovado!
Nada que já não sabíamos. Quando a resposta é apenas amém, tudo bem! Quando existem perguntas que não sabeis responder... vira intolerância, ou melhor, arrogância.
Veja o resultado...

(25/07/11) – O aprendiz
Juvenil, pouca prática são os apelidos do aprendiz.
Meio termo, café com leite, também serve.
Mas este é um aprendiz meio sem noção. Patético.
Sua coragem é limitada tal qual sua coordenação com as palavras e pensamentos.
O aprendiz... de charlatão, não bastasse, é medroso.
Manifesta-se por mensagens subliminares. Quer intimidar.
Tenta comer pelas beiradas...
Patético ao cubo. Não aprende mesmo. Daí a derivação do patetismo. Otário!

(25/07/11)
Tantas obras por se fazerem
E a mediocridade de nádegas assentadas,
Sem fazer bolufas.
Falar não sabe, pois não consegue.
Escrever não pode, pois é limitada.
Só resta tentar banalizar.
Que pena!
Poderia reciclar-se, abrir a mente e ser mais útil!

(25/07/11) – Parábola: Pensador X Papagaio de Pirata
E o autor deu duas opções: quer trabalho que lhe renderá inspirações, alegrias e também tristezas, amores e frustrações, enfim, uma vida edificada em aprendizado e sabedoria, nada pronto, tudo construído, pensará, criará, sentirá, mas será criticado e invejado? Ou, prefere o glamour das telas, as frases e textos prontos, será ligado e desligado por controles remotos e nada será de acordo com sua vontade, será artificial e terá aparência somente, poderá criticar, chacotear, zombar mas não criará e nem terá liberdade, limitando-se à repetir?
- Quem pensa, óbvio, quer a liberdade de construir pensamentos e artes!
- O inverso... é o papagaio de pirata!

(27/07/11) - "Será que a falta de escrúpulos gera carência afetiva? Ou o caminho do charlatanismo não é tão rentável assim? A limitação no pensamento, na escrita e no bom português torna o ser humano rebelde a ponto de ser covarde? Ou seria mais uma vez a falta de escrúpulos que domina a caixa vaga da mente? Dúvidas cruéis! Nem Freud explica!"

(30/07/11) - Na agulha: "O aprendiz de charlatão" e o "O Pensador x Papagaio de Pirata". Mas, esses episódios apenas os colocarei no meu mural, para os amigos/as. Aqui não convém.
 Pensamentos afrodisíacos para quem usa remédios em excesso:
"Nada que o Mr. Google não resolva para os ditos preguiçosos. Recitar a história, não é tão difícil assim! Já interpretá-la é somente para os estudiosos. Diploma??? Infelizmente, uma facilidade para todos! A mídia comprova. Fico feliz, de certa forma, por incomodar apenas com a presença virtual. Como explanou historicamente o grande Zagallo: 'Vocês vão ter que me engolir!' Fácil demais falar, difícil é ser ou fazer igual. E me falaram para usar de caridade... Caridade?! Caridade... Caridade, cheguei à triste conclusão de que é somente para acalmar o ego da hipocrisia e da mediocridade. Lamentável que alguém perca tanto tempo para lembrar de outra pessoa. Fico muito feliz mesmo, de coração! Lisonjeado, por tantas lembranças!!! Lembre-se, eu as aceito muito bem, são elogios!!! Já vi pessoas tentando imitar seus ídolos, alguns até o mataram, como no caso de John Lennon... Ao invés de viver na solidão do ego melhor seria gastar o tempo lendo, aprendendo (a gente sempre aprende algo novo) e praticando a 'caridade', mesmo que para aplacar o ego. Mas por outro lado é legal, sinal de que realmente brasileiro é incansável perseguidor e não desiste nunca. Obrigaduuuuuuuu! Ah, umas páginas de Platão, Pe. Fábio de Mello, Rubem Alves, Frei Betto, Leonardo Boff, a própria Bíblia faria taaaaaaaaaaaaaaaanto bem à saúde da alma! Como li em um mural outro dia: 'tem gente que precisa comer maquiagem para ver se a alma fica mais bonita'! O que eu aprendo com isso e repasso para os meus: ‘Filho, não seja covarde nunca. Discuta, mostre seus argumentos e se vc errou peça desculpas, volte atrás, mas nunca fuja dos seus erros, enfrente de frente os problemas, assuma os riscos e procure resolver cada fato mal entendido. Seja um ser humano de verdade! Honre sua família, seus amigos, sua fé, zele pelo seu nome!”
Um abençoado final de semana pra todos/as, sem exceção!!! Principalmente para os fãs!!! kkkkkkkk


Novas frases...



(26/07/11) ‎- "Passando a régua...
Com cantos & encantos
Saudade, nostalgia, alegria
Tristeza pela partida de uns
Alegria pela batalha de outros
Ser feliz não custa
Estar feliz pelos outros... hummm
A inveja não permite
Na simplicidade dos fatos
Costuramos a amizade
Ou,
Afastamos os retalhos que não se encaixam na nossa rede...
A vida é assim
Engraçada ou desgraçada
Tudo se aprende
Tudo vira poesia
Só depende dos olhos atentos 
De quem pincela
Seja nas linhas, no vazio ou nas telas
O resultado será um pouco de tudo
Mas principalmente verdade, amor e amigos
O dia que se finda não me atrapalha
Para a recomeço da nova manhã...
A vida é muito mais!
Enquanto estou vendo os meus amigos/as
Ja me basta o consolo, 
Não importa se o numero de desagradados seja maior
Uma ótima noite a todos/as
Religiosos ou não, amigos ou não
Afinal, como é que eu sairia do buraco
Não fosse a terra que os inimigos jogassem
Na tentativa de me enterrar ?!?"

(27/07/11) - ‎"Começando o dia
Recomeçando os trabalhos
Alegria e esperança
De um novo momento
Paz e bem a quem quer o bem! 
Bom dia Piraju,
Bom dia Uberlândia, 
Bom dia amigos/as!,
Bom dia Brasil Sil Sil !!!

Aproveitemos o sol pra aquecer o coração!”

(29/07/11) "No dia em que achar graça diante das desgraças causadas pelos "homi", então o tempo já passou, todo mundo virou político, e eu to metido nessa merda de partido! Seria a hora de exterminar a raça humana e prolongar a vida dos vegetais... se ainda houver algum."

(29/07/11) ‎"Mensalão phóóódi! U$$ na cueca phóóódi! Phoder com o sistema phóóódi!!! Só num phódi falá mal dus homi!"

(03/08/11)
Não pude deixar de me sensibilizar com os comentários... Particularmente, levo a FÉ em Deus acima da fé institucionalizada. A fé acima de qq coisa, principalmente nas dificuldades. Meu dizer é embasado apenas nos fatos acontecidos na minha vida, na família ou nas pessoas próximas. Vejo, sinto, creio num Deus próximo, um Deus do bem, que se manifesta nas boas ações, no coração das pessoas. Podemos agir pelo bem ou pelo mal, por Deus ou não. As religiões, pelo menos em sua maioria ajudam as pessoas a manifestarem sua fé, seria um estreitamento da relação EU e Deus, Eu e o próximo. Claro e óbvio que há exceções em toda parte, existem religiões/filosofias/seitas para encorajar e libertar bem como para oprimir e manipular. Compreendo o seu sentimento sobre sua visita ao Vaticano... Dentro de uma mesma instituição há os que lutam com e pelo povo e os que querem apenas sugar o povo. Acompanho muitas lutas solitárias de pessoas principalmente nos Estados do Amapá, Roraima, Amazonas que sacrificam sua vida pelas de outros. São nesses homens e mulheres que me espelho. É no Deus que habita no coração dessas pessoas que me fortaleço. Só te digo, não desanime. É difícil, realmente, enxergar bondade nas pessoas, diante de tanta "diferença", "descrença"... mas ainda há quem lute contra...


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

No caminho de um só

"O tempo escoou, ecoou
Envelheci, desaprendi
Explodir é eco da saudade
Minha vida
Divina
Amiga
Bandida
Tem estrada solitária
Somente paisagem
Na memória as imagens
Presenças ausentes
Quero esbravejar
E quem quiser me amar
Que conheça também os espinhos
Que vem seguidos de flor e carinho
Quero-me...
E também a doce ilusão
Do sonho do amor
Que é perfeito
E de dor
No meu peito
Mas real alegria
Utopia
Todo dia
Fantasia
E real
No caminho de um só
O Deus que me habita
Sempre ilumina
O caminho
No tempo escoado, ecoado..."

Ailton Domingues de Oliveira

(10.08.11)

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O teu olhar...

"Denunciaste a ti mesma
Com tamanha irreverência no olhar
Que faz de tua alma brotar
A intensidade do que sentiste

Olhar que acalma, acalenta,
Olhar que me atrai, desorienta,
Olhar que na alma penetra,
Olhar que o desejo desperta

Olhar tímido e singelo
Olhar de ternura que espero
Olhar reluzente e bonito
Olhar que às vezes maldito

Olhar do fogo da paixão
Olhar caliente do verão

Teu olhar, transpassa na alma
Meu olhar que o segrega e se inflama
Nosso olhar que se cruzam nas chamas
Na saudade de quem só se ama
Na vida, na briga e na cama
Que machuca, constrói e se acalma

Meu desejo és tu ó menina
No olhar mais puro que fascina
O semblante que reluz e ilumina...

Ah.......
Teu olhar, simplesmente... olhar."


Ailton Domingues de Oliveira


(09.08.11)

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O medo e o tempo

"Ao som do telefone, àquela hora
O coraçao já disparou e o corpo estremeceu
Minha mãe, em tom de angústia explicava a situação.
Um filme que se repetia na cabeça.
Imagens, momentos, saudade e dor.
Medo, muito medo.
Medo de perder.
Medo de não ver.
Medo de não mais ouvir.
Medo de não ter mais por perto, mesmo que distante.
Acovardei-me no tempo durante muito tempo.
Deixei de dizer, de falar, de fazer...
Deixei de perdoar, deixei de viver.
Escondi nas entrelinhas da vida e do tempo.
Julguei Deus que se ausentara de minha história em momentos difíceis,
e por assim sendo, permitira tais acontecimentos: distância e solidão.
Lembranças, saudades...
Dor, medo...
A realidade bateu a porta sem pedir permissão:
'Teu pai, meu filho... não esta bem!'
Meu pai?! Naquele momento só lembrara do pai herói e deixara o lado bandido para trás...
Angustiante!
Não me contive em lágrimas, flash's e pensamentos...
Queria vê-lo, ouvi-lo, tocá-lo...
Aproximá-lo de mim e eu dele...
Não quero mais tempo.
Não quero mais esperar oportunidades.
Não quero mais esperar marcas desaparecerem.
Não quero mais perder-me neste tempo de vida.
Pois, senti parte da minha quase escapando
como areia por entre os dedos...
Pai, estou aqui... mas já estou indo ao teu encontro
Numa saudade sem tamanho
De um filho ausente,
Muito mais vivo que magoado
Disposto a dar-lhe o seu grande e único posto:
o de PAI... e HERÓI."

"Só nos damos conta do que temos, quando estamos prestes a não ter mais..."


Ailton Domingues de Oliveira


(08/08/11)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email