quinta-feira, 19 de agosto de 1993

Amigo, passe o tempo que passar...



“Amigo, amigo
Tu me conheces e minha vida por inteira
Amigo, amigo
Nunca te esquecerei nem as nossas brincadeiras
Amigo, amigo
Nossa amizade é tão pura igual criança
Amigo, amigo
Daqueles tempos só restou a esperança

Passe o tempo que passar
Pinte o clima que pintar
Você sempre vai estar
No meu coração
Porque amigo és tu que me amparou
Quando eu mais precisei
Do meu lado,
Te encontrei:
Amigo...

Amigo, amigo
Conte comigo a qualquer hora
Amigo, amigo
Sentirei saudade se for mesmo embora
Amigo, amigo
A distância nunca vai nos separar
Amigo, amigo
Nas voltas da vida iremos nos encontrar”



"19/08/93 – Outra inspiração em tom de amizade. Naquela época, bem vivida e divertida, a adolescência foi fortemente marcante, com direito a crises e superações próprias da idade. Com a certeza que aquele grupo não seria eterno, particularmente já pensava na distância que o tempo e as circunstâncias causariam entre os amigos. Foi um tempo de muita vivência e crescimento.  Esta música também participou do '4° Festival de Músicas Inéditas da P.J. de Piraju-SP', nas vozes dos grupos A.B.C e ÁGUIA, Com. Nª Aparecida – 1998."


Ailton Domingues de Oliveira

19/08/93
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email