terça-feira, 5 de agosto de 1997

Papai de criação

“Hoje é o seu grande dia
Mas não posso mais te abraçar
Sinto muito a falta sua
E de sua mão a me afagar

Sua presença não se apaga
Dentro do meu coração
Meu velho camarada
Meu papai de criação

Me ensinou com seu exemplo
A ser um homem de verdade
Viver bem cada momento
E ter sempre honestidade

Ah! Meu papaizinho
Velho meu muito querido
É seu filho que ainda chora
Ah! Quanta saudade estou sentindo
É seu filho que ainda chora
E não posso te abraçar
Lembro você sempre sorrindo
Me esperando pra voltar

Você que tem a presença
Do papai bem do seu lado
Esqueça hoje as desavenças
Dê-lhe um abraço apertado

Não tardes a perceber
Que um só pai a gente tem
O tempo passa depressa
E a gente vai também...”

“Homenagem ao meu avô Joaquim.”

Ailton Domingues de Oliveira

05/08/97
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email