sexta-feira, 2 de abril de 1993

Exaltação à natureza



Os rios, riachos, mares... quando transbordam
são as lágrimas da mãe-natureza
Que está muito entristecida
Pelos atos de corrupção que o homem a faz

A natureza, também depende de nós
Mas não tanto, quanto dependemos dela
Suas árvores nos fornecem
O combustível necessário
Desde o primeiro ao último 
Segundo de nossas vidas

Logo de manhã quando acordamos
Avistamos no horizonte, um
lindo nascer do sol, iluminando
toda a terra e as mais belas
montanhas verdejantes

Lá em cima, no céu
os pássaros voando, livres
deslizando em suaves brisas
Observando os rebanhos aqui em baixo
que habitam os pastos e campos

Nos bosques, florestas e matas
Moram desde as pequenas formigas 
Aos maiores e mais ferozes animais
Todos vivem em completa harmonia
Seguindo o seu ciclo de vida

Nos jardins, as mais lindas
rosas, lírios... perfumam e
enfeitam nossas casas
E os beija-flores e borboletas
Fazem com que elas criem vida

Em certos tempos, as nuvens
se carregam de água e então
ocorre o fenômeno da chuva
que dá novamente à terra seca
forças para transmitir aos vegetais, 
animais e principalmente nós!

À noite os grilos cantam em orquestra,
A lua dá o seu destaque no céu
E as estrelas enfeitam ao seu redor...
De repente, tudo silencia
Os animais dormem, nós descansamos
E no outro dia tudo começa de novo

Tudo isso representa para nós
O amor de Nosso Senhor,
Mas, somos muito egoístas
Só pensamos no progresso
Não se importando com o "mau"
que causamos a natureza...


Escrito mantido em sua originalidade, datado de 02/04/1993.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email