quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Desertos e Reflexões


"O vazio que angustia 
é o mesmo deserto da reflexão
Vale do silêncio que propicia 
o reencontro com a Luz 
Nem tão pedras, nem tão flores
Nem só dissabores, nem só amores
Caminho sinuoso de paisagens, 
passagens e travessias
O que as palavras não explicam
O tempo há de provar
Vale a pena esperar
Em cada estação o seu tempo chegar"


"No tempo que se vai
De onde se vem
Que não volta atrás
Em flash's pelo retrovisor
Se vê o foco desalinhar, 
distanciar, desaparecer
A distância que permeia este tempo
Afasta dolorosamente a visão
E o silêncio inquietante do deserto
Impõe seu grito ao coração
A busca sagrada do sentido
Da vida vivida, partilhada, engraçada
Sofrida, enganada, surrada
De bons frutos colhidos no caminho
De paisagens, miragens, espinhos
O que faz meu respirar feliz
É sentir que jamais estarei sozinho
Presença Divina que ilumina
sempre presente nos momentos
desse tempo
de água, de sol, de flores
e frutos..."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email