terça-feira, 16 de março de 2010

Buscá-Lo e temê-Lo.

            Numa conversa de amigos surge um assunto sobre os erros e os acertos das pessoas quando buscam melhorar suas vidas. Segue abaixo parte deste diálogo, com comentários e conclusões.
            No início do diálogo fizeram-me a seguinte pergunta:
            “- Onde devo melhorar como pessoa?
            - Qual o seu medo?
            - Nenhum. O que sou, só Deus sabe, o que passa comigo também. Não temo as pessoas, somente a Ele. Como cristã e pessoa quero melhorar, e só assim, da boca de amigos para saber.
            - Acredito que se você ficar buscando resposta nas pessoas para depois definir o seu jeito e o modo de agir, jamais será você mesma.
            - Pensei nisso, mas nunca mudei por alguém, a não ser por Jesus.
            - Creio que você deve temer e buscar a Deus, e isso já faz!
            - Entendi.
            - A partir da busca acertaremos mais, a partir do temor erraremos menos.
            - Claro.
            - Não se manipule em prol do que as pessoas esperam.
            - Mas a palavra para mim que está dizendo sempre, só não estou conseguindo entender o que Deus quer e espera de mim.
            - Seja você, mude, aconteça, cresça na Fé... Você já conhece o certo e o errado, então dê tempo ao tempo. A resposta que buscamos, muitas vezes não é imediata, é ao longo do tempo, da caminhada.
            - Eu sei, vou aquietar meu cOração sim.
            - A resposta, muitas vezes não está no topo da montanha, e sim na caminhada de subida íngreme, com obstáculos, dificuldades... O crescimento de um atleta se faz nos treinos constantes, nas horas suadas de dores a fio... No dia da luta é o momento apenas de aplicar a lição de casa.”

            Encerrada a conversa, analisei o conteúdo enfatizando alguns pontos que considerei importantes. Segue:
            - Primeiro ponto. Se devemos mudar ou não é a partir de nossa necessidade, vista e sentida em nosso íntimo, seja como humano, homem ou mulher, pais ou filhos, profissional e principalmente como cristão que devemos dar o primeiro passo, o passo da consciência. A busca por respostas prontas pode nos alienar e fazer com que os nossos anseios se tornem maquiados. Buscar em Deus não é simples. “O seu amor faz doer.” (música: “Como posso me calar?”)
            - Segundo ponto. Se existe a necessidade de mudança, como pessoa cristã, então essa necessidade já foi detectada por si mesma. Se já está detectada, então basta organizar as idéias e pensamentos para descobrir o que se pode melhorar. A resposta que buscamos, não é muitas vezes a que esperamos e queremos ouvir. Corre-se o risco de “frustração”, de criar uma expectativa falsa e a partir daí culpar aos outros pelo que não anda certo em sua vida.
            - Terceiro ponto. Se busco a melhora para Deus, então devo buscar essa melhora em Deus, ou seja, não existe o porquê de se procurar respostas nas pessoas. Se me importo em fazer o melhor para Deus, se só me mudo por Ele, então devo realmente aquietar-me e esperar a resposta Nele e Dele. Se não existe medo em relação ao que as pessoas pensam, se só interessa a Deus o que sou e o que faço, e se existe a necessidade detectada de mudança e melhora como pessoa cristã, então não há o porquê de querer ouvir das pessoas, mesmo que amigas, onde e o que devo melhorar. Se não temo as pessoas, digo as pessoas de longe, então não há o que mudar, pois à distância, essas pessoas não me interessam, não afetam e nem suas opiniões. Se interessa ouvir dos amigos, então, mais uma vez, estou credenciando às pessoas a me moldarem conforme elas querem que eu seja.

            - Comentários e conclusões.
Somos seres em eterna mudança, aprendendo com erros e acertos, derrotas e vitórias. Nossas mudanças devem acontecer, claro que sempre para melhor, porém nem tudo o que é bom para mim, é encarado da mesma forma pelos outros.
Só há uma direção para cada ser em si e através de duas premissas que colocadas em contraposição podemos avaliar e concluir que se aplicada com consciência viveremos melhor conosco, com os outros e com Deus:
“A partir da busca em Deus acertaremos mais. A partir do temor em Deus erraremos menos.”
Lembro-me muito bem que um dos pensamentos, desde a adolescência, era não fazer nada que desonrasse a minha família e decepcionasse àqueles que me criaram. O temor me impedia de errar.
Queria sempre dar o melhor de mim, como filho, profissional e cristão. O fato de buscar a fazer o meu melhor me dava mais chances de acertar. Não significa que não havia mais errado, mas essa conduta me dava muito mais chances de acerto e reduzia as possibilidades de erro.
Tempo ao tempo. A resposta que buscamos, muitas vezes não é imediata, é ao longo do tempo, da caminhada.
Esperamos encontrar uma resposta, uma fórmula secreta no topo da montanha, numa caixinha de tesouros, que mudará nossas vidas por completo, e não percebemos quantos tesouros estão expostos na natureza, na solitária subida de curvas sinuosas. Encontramos aí os ingredientes necessários para a fórmula, a ideal para si.
A simplicidade das coisas no silêncio profundo do ser, nos revela muito mais que horas em busca de respostas prontas proferidas ao esmo. Vale, sim, aquietar o coração em Deus e esperar o momento certo para o entendimento. A vida não para aí, há muito mais para ser feito, muito mais para viver e aprender.


Ailton Domingues de Oliveira


16/03/10
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email