terça-feira, 22 de novembro de 2011

"No limiar da ignorância"

Ignorância? Talvez!
Inculto? Não é o óbvio!
Limitado! Eis a questão.
Tornar-se arredio ou agressivo diante da auto-impotência é descontrole infantil. O fato da certidão estar amarelada pela ação do tempo deveria repercutir de outra forma, ou seja, condizente com os cabelos brancos, ou pintados, ou ainda a falta deles.
Certidão amarelada, claro, não é sinal de expertise, nem de experiência, nem cultura. Prova disso nós vemos nos poderes públicos, na sociedade, no facebook. Mas, eis aí mais uma questão: por que a limitação individual torna um ser tão amargo, assim? O fato de haver pessoas que pensam diferente é motivo para tantas implicâncias? Graças a Deus, não o da exploração mas o do amor e do bem, temos a capacidade de discernir uma coisa e outra. Seria ridículo condenar toda uma ala pelos tropeços de alguns. Não sei o que se prega por aí mas duvido que seja tal como está sendo apresentado por aí, e mal representado por sinal.
Achei um novo conceito para a ignorância. O ser que não tem capacidade de discorrer de maneira educada e democrática sobre um determinado assunto, tanto pela falta de argumentos quanto pelo excesso de hipocrisia, pode afundar o titanic... É patético, mas existem seres assim! Veja bem, eu disse “ser” e não “gente”.
Particularmente, é um prazer escrever. Não ganho nada além de melhorar o quesito “redação”, paixão de outrora por sinal, inspirado em pessoas e vidas. Nunca fui o melhor, disso eu tenho certeza, mas fui educado pelos melhores e sempre dei o melhor de mim.

Ailton Domingues de Oliveira
(05/08/11)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email