terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Mãos e Pés...




“De mãos estendidas
O vejo pelo caminho onde passa
A curar feridas
Com toques e gestos sublimes
A misturar cuspi e terra
E do barro fazer o cego enxergar

De pés descalços
O vejo a caminhar...
Caminhando vai,
Rumo ao destino de amor
Sangue, suor, lágrimas e dor
Pés que deixaram marcas por onde pisaram
E de seus passos um longo caminho se abriu

De mãos e pés chagados
Peito aberto
Coração transpassado
Admiro, hesito, suspiro...
Entrebalanço o olhar no silêncio
De encontro ao mesmo olhar
Voltado àquela que seria apedrejada
Vítima de seus pecados
E de uma sociedade excludente
E percebo mais uma vez que
No toque piedoso de sua mão
No andar copioso de seus pés
E no seu olhar sublime
Existe uma mística revelada
A cada dia, em cada passo, em cada toque, em cada olhar
De um próximo, às vezes, insignificante
Aos olhares da sociedade...”

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email