sexta-feira, 11 de maio de 2012

O primeiro combate

Hoje, atendendo ao pedido do Felipe, levei-o pela primeira vez para fazer uma aula experimental de artes marcias: aula de Tae Kwon Do. Isso parece estar no sangue. Quando tinha sua idade também era louco por esportes de luta.

Bom, o interessante nisso tudo foi o obstáculo que ele enfrentou de forma solitária mas com muita compostura e honradez. O Tae Kwon Do necessita de uma roupa adequada, ou seja, o kimono. Por sorte, ele havia ganhado um de seu primo, mas era de Karatê. Caso não tivesse, teria de ir de agasalho.

Ao entrar no tatame os outros meninos ja o identificaram por dois motivos: o primeiro por ser novato e o segundo por estar com um kimono que não seria o ideal para o Tae Kwon Do. Tudo bem, era só para esta aula experimental. No caminho para a academia já fui tratando de dizer que esta aula seria apenas para conhecimento. Se tudo desse certo e ele se identificasse, providenciaríamos o necessário para continuar.

Antes mesmo de começar o treino, ainda enquanto estavam todos sentados à espera da organização do espaço, alguns meninos trataram de puxar assunto com ele e saber de onde era aquela roupa que usava. De longe pude perceber o tom que rolava a conversa. Mesmo sendo crianças e sem saber a forma que se expressavam, com certeza a segregação já havia começado, obstáculo que somente ele poderia resolver. Sozinho.

Apenas observei e percebi que ele respondia às perguntas dos meninos à sua volta. Enfim o treino começou e num dos "corres" para aquecimento alguns mais engraçadinhos quiseram passar na sua frente. Sem atropelar e com muita compostura ao retornar para a fila ele disse aos que já haviam se colocado à sua frente que ali era o seu lugar. Com muita disciplina, coisa exigida nessa arte marcial, os alunos apenas deram o seu espaço de volta.

Quanto ao treino em si, foi ótimo! Foi lindo! Quanto orgulho meu explodindo num olhar silencioso. A cada exercício realizado, o seu olhar procurava o meu. Um sorriso contido em seu rosto, mas com tanta satisfação por estar ali.

O treino acabou e eu pude me encher ainda mais com a seguinte frase: "Pai, obrigado por me trazer aqui! Hoje é um dia muito importante em minha vida!!!" Bom... sem comentários!

Filho, estou orgulhoso de você! Hoje, conseguiu vencer seu primeiro obstáculo! Estarei sempre ao seu lado, independente quem seja o adversário e qual seja o tipo de luta.

Ailton Domingues de Oliveira
11/05/12
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email