sábado, 12 de maio de 2012

Mãe

Mãe,
Nas lutas que travei com a vida você sempre esteve perto.
Em alguns momentos não percebi tua presença...
Mais tarde descobri que você tomava conta da retaguarda,
Enquanto eu seguia rumo ao horizonte.
Ou ainda, esteve adiante dos meus passos,
Abrindo caminho em meio ao desconhecido e o inevitável.

Mãe,
Mesmo na distância, mesmo na impossibilidade momentânea
De sentir o teu abraço e o teu calor que conforta a alma,
Quando o mundo me intriga, me desorienta ou me impossibilita de desbravar,
Ainda assim, tua voz me acalenta, me sustenta, me encoraja e revigora.
Não há barreiras, nem mesmo o tempo com suas intempéries
A nos tirar o vínculo mais lindo e profundo que nos uniu nesta vida.

Mãe,
Não bastasse, ainda tive o privilégio de ter outras duas mães:
Minhas avós Iolanda e Aparecida, que ainda são minhas referências.
Obrigado mãe, você que ainda tenho como meu esteio e meu rochedo.
Obrigado por me fazer forte, por me levantar quando caí, e por estar próxima
Quando errei e precisava apenas do teu olhar e do teu silêncio.
Minhas avós, mães por duas vezes, suas vozes ainda ressoam no meu coração,
Ainda me orientam...

Mulheres de fibra da minha vida, obrigado à todas vocês e parabéns por este dia. FELIZ DIA DAS MÃES!

Ailton Domingues de Oliveira
12/05/12
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email