sexta-feira, 11 de abril de 2014

Aos mestres com carinho.


"Os melhores momentos da vida são aqueles dedicados com amor..."

Carregamos na lembrança e no coração aqueles que nos marcaram com sua dedicação e amor ao trabalho. Trabalho este que fora realizado na escola, com a educação em tom de arte e que sendo arte marcou nosso coração, nos alumiou os pensamentos, nos impulsionou para o palco da vida: "aos Mestres da Educação, os Professores, meu carinho, meu respeito, minha eterna e grata admiração!"


Guardo comigo os nomes de todos os professores, desde o pré até o colegial. Claro, alguns apenas passaram e não souberam ou não conseguiram ou não puderam contribuir com o nosso aprendizado, ainda assim deixaram suas pegadas. Mas, há aqueles que chegaram, entraram, mexeram nas estruturas de nosso pensamento e de nosso ser, araram nossa terra, semearam, plantaram e o mais importante, souberam cultivar ou, melhor que isso, cativaram.


Sim, eles foram responsáveis pelo o que cativaram. Olho para trás, para os meu nove anos de Moreira Porto e para os meus três anos de Nhonhô Braga, não com mera nostalgia mas com uma saudosa lembrança de que valeu a pena, foi ótimo. Estive com os melhores! 

Filosofando sobre essas lembranças, acredito que, na verdade, não guardamos o que eles nos ensinaram mas sim o que eles foram, como foram, como fizeram. E fizeram com o talento de um exímio maestro. E o que eles foram, foram com muito amor, pois foi essa sua dedicação, essa sua forma de expor, se entregando a cada dia, em cada aula, que permaneceu até hoje em nossos corações. 

      "O que perpetua na história é a memória daquilo que fomos, e o que meus mestres foram, carrego vivo em minha memória."

Muitas vezes, o mestre nem se dá conta de conhecer a todos os seus discípulos, pois imaginem a quantidade de nomes que passam por sua vida durante o tempo que se doa à educação, mas estes o guardarão eternamente, com carinho e gratidão e o seu nome será sempre lembrado como parte viva da história, que causou mudança, abriu caminhos, norteou direções e contribuiu para que o sonho não fosse enterrado ao léu.

Em minha segunda graduação, paro e olho o tempo que passou desde a primeira, e tento resgatar alguns nomes de professores que por mim passaram. Em vão, esses nomes não são resgatados, pois apenas passaram. Nessa nova graduação, em que ainda teço minha história, pude deparar-me com alguns professores diferenciados. E em que eles são diferentes? Digo que na arte e no empenho que desdobram durante sua fabulosa maestria. Posso resumir em um adjetivo mais que composto: dedicação e amor à arte e à causa de educar.

Há quem seja professor. Há quem saiba ser professor. Mas há aqueles que ultrapassam todos os limites da profissão, estes são os verdadeiros Mestres. 

Enfim, seja quem dedicou, seja a quem foi dedicado, ambos reconhecerão, sentirão, viverão e eternizarão o resultado dessa dedicação à eterna arte de educar.

Aos meus mestres com carinho, minha singela gratidão.

Pré-escola: D. Márcia Leão;
Primeira série: D. Leni;
Segunda série: D. Arlete;
Terceira série: D. Iris e D. Erezina;
Quarta série: D. Neide;
Quinta a Oitava série: Professoras e Professores - S. Agostinho; D. Cristiane; D. Bernadete; D. Dini; S. Côgo; S. Renne; D. Nancy; D. Marli; D. Maria Helena Catalá; D. Maria Helena Dávila; Inspetores - S. Luiz; D. Yara; D. Maria Helena;
Primeiro ao Terceiro Colegial: D. Ana Cristina; D Regina Estela; S. Nelson; S. Ciro e outros.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email