terça-feira, 12 de abril de 2011

Comentário - Daniel 13,1-62

             “...Na tentativa de ter aquela mulher, os dois anciãos armaram contra ela, porém a sabedoria de um jovem iluminado por Deus fez a justiça brotar.
            A penalidade que aquela mulher sofreria seria a morte por apedrejamento, tendo em vista que as leis e costumes da época consideravam o adultério um crime.
            O jovem Daniel, iluminado, sugeriu para colocarem os anciãos separados e novamente ouvi-los, um de cada vez. A sentença, agora, era dada contra eles.
            A justiça de Deus foi severa e compadeceu-se de seus menores. A mulher, sempre vitimada por aquela sociedade, excluída e sem vez, não precisava mais que dois testemunhos contra ela para que fosse sentenciada. Não bastariam dez testemunhas a seu favor para livrá-la da penalidade.
            Os anciãos ao se enrolarem nas respostas tornaram-se merecedores da crueldade que ora tentaram contra aquela mulher.
            Ela preferira a morte por apedrejamento a render-se às chantagens dos anciãos. Homens bem vestidos e tidos naquela sociedade como pessoas de rigorosa moral, idôneas e influentes.
            Deus agiu através de seu servo, o jovem profeta Daniel. Neste dia foi salva a vida de uma inocente serva de Deus. A justiça veio através da sabedoria divina.”

Ailton Domingues de Oliveira

12/04/11
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email