quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Na medida justa


Entre cores e matos
Instala-se o imperceptível
É também a vida no diminutivo
Jamais no pejorativo
Faltam fragrâncias
Extrapolam-se em essências
Nem demais, nem de menos
Na medida justa para o olhar
E o olhar dispensa palavras
O que se sente não se explica
Eis que isso poderia se aplicar ao amor...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email