quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

4+centão!!!



Quatrocentos escritos??? Ufa!!!
Não foi lá um sacrifício, não! Ao contrário, foi terapia, alegria, sentimento, saudade, partilha...

Só me pergunto, desde a origem de tudo isso, o que mudou, o que continuou e o que deixou de existir? Sim, muitas mudanças pessoais, profissionais, aterrizadas, eternizadas, utópicas, filosóficas, proféticas, poéticas, fervorosas... Tudo junto e misturado! Separado e acrescido...

Escrever já era prazeroso, e viera a se confundir com um vício... Uma fuga no tempo entre o tempo que vivo, o que vivi, o que viverei e o que deixei de fazê-lo. Mas, jamais uma fuga da realidade para esquecer das dores e tropeços.

Longe de carregar qualquer título, principalmente o de poeta! Quero ser eu mesmo, para assim, continuar a falar-escrevendo nas linhas do espaço e da vida, ora poetizando, ora anunciando e muito mais denunciando!

Nem tudo são flores, nem tudo são amores. Espinhos e dores fazem parte do cenário. É preciso ferir-se para que o corpo use de seus anticorpos no processo de cura e cicatrização. É preciso sentir o peso da mão adversária e, por vezes, olhar a lona de cara para baixo, para assim perceber a necessidade de superar-se nos treinos e na vida...

E quando tudo isso acabar? E quanto eu tiver de parar? E por que haveria de assim fazê-lo? Óbvio que aqui não é um mundo de ilusões. Apesar de conter altas doses de poesia e nostalgia, amor e saudade, a realidade é sempre a mesma.

A vida inspira poesia. Poesia é vida a todo momento, cantada, proseada, chorada, sofrida, declamada... Viver a cada dia como se o nascimento acontecesse em cada manhã acordada.

Enquanto o tempo de parar não vem, continuo a destilar esse antídoto compartilhado aos amigos, que para os desafetos tem sabor de veneno com efeitos colaterais que afetam a alma...

O sucesso consiste em ser e estar feliz em cada passo escolhido que se trilha. Aos 36 anos de idade entendo que preciso mesmo é estar perto de pessoas que amo. Compartilhar sonhos, fé e lutas ao lado de bons companheiros e companheiras. Correr atrás do objetivo é fazer o que gosto, o que gera satisfação, animação, rende frutos e marca a história, a história de sua própria vida...

400 escritos não foi uma marca buscada enfaticamente. Aconteceu naturalmente. Alguns amigos perguntaram-me onde arrumo tanto assunto e confesso que não sei. A resposta mais coerente que posso deixar é que apenas tomei gosto em observar a vida e amor em vivenciar a cada segundo.

Poesia é vida e viver é agora, sem demora...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email