terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Meu sertão enluarado

Sim
À poesia que pelos olhos escorrem
São lágrimas que brotam
E regam o céu, o solo, o deserto
E trazem vida ao coração incerto

Instantes
Que os olhos cruzaram pelo vazio
Rumo ao desconhecido e desejado
E no medo incerto e ousado
Aquele instante ficou eternizado

Loucura
Paixão, emoção, doce e fiel tentação
Que incendiou o palco da solidão
Acalentou o espetáculo do coração
E acalmou a entendiada razão

Vida
Esperada por mil estações 
Entre pedras, espinhos e caminhos 
Em estradas que percorri sozinho
Alumia agora o céu do meu sertão

Amor 
No acaso das linhas em poesia
Ultrapassou o vento da mera utopia
Irrigou a alma em tom de magia
Que a pele transcende e contagia

Nada
Nada mais será igual
Nunca mais só em noites de temporal
Nenhuma tristeza ou dor
Somente o seu colo e o seu calor 

Amor
Dolosamente seguro e sonhado
Chegou em dia de poesia
E em noite de sertão enluarado
Selou no tempo a nossa alegria

https://www.youtube.com/watch?v=ITHCvpK50-g
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email