sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Falta do mundo



Sinto falta
Falta do mundo
De quando não havia dores
Nem tristeza nem lágrimas
Não havia escuridão
Não havia medo
Não havia segredo
Tudo era comum

Sinto falta
Falta do mundo
De quando as guerras eram filmes
As mortes eram cenas
Os dramas eram fictícios
E a única verdade era a emoção
Não havia diferença
Não havia tantas crenças
A gente se misturava

Sinto falta 
Falta do mundo
Onde o azul do céu era imenso
Tão único e intenso 
E nos permitia repartir os sonhos
O colorido era de acordo com minha vontade
Não havia nem melhor nem pior
Havia a necessidade de estar junto
Esse foi um mundo ideal
Bom o bastante para se viver eternamente
Pena que se foi

Sim, esse mundo existiu
E não foi fruto da minha imaginação
Foi real
Foi o mundo pelo olhar de uma criança
E como criança, era assim que se via e vivia
Crescer pra quê?
As pessoas se transformam com a maturidade
E, se, maturidade é aniquilar a criança dentro de si
Não permita que o adulto se achegue e se apodere
Cultive a essência e a pureza da chama eterna que é ser criança.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email