quinta-feira, 6 de outubro de 2016

O jardim da saudade

 
Sobre a mureta do terraço debruçada
Medindo com o tempo as primaveras 
Arqueadas sobre a pequena entrada
Enquanto dançam as rosas em ritmo de velas

O vento carrega pra terra seu pranto
Como se sua alma escapasse de si
E buscasse um elo escondido em cada canto 
Ao som do silêncio que reconhece a dor do fim

Teu olhar vagueia por entre as flores
Buscando conforto na esperança dos dias
Superando os espinhos, tristezas e dores
Remediando a ausência com reza e poesia

Velha senhora que me trouxe o amor
Por suas mãos a direção e o caminho, 
No silêncio do olhar a resposta em flor
Em teu colo o aconchego e o carinho

Reencontro seu sorriso em cada recanto
Onde há flor que brota sem vaidade
Conforto minh'alma com versos e cantos
Quando ouço sua voz no jardim da saudade
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email