terça-feira, 7 de outubro de 2014

Côncavo e Convexo


Quero,
Talvez, sem querer, 
O que me resta, 
Tão querido se foi
Tão querida me trouxe


Quero o encontro e o reencontro
Também quero o desencontro
O esconderijo e a torre
A entrada e a saída
O caminho e o ninho
A caminhada e a chegada

Quero a porta e a porteira
Quero a medida desmedida
A verdade oculta, inculta, quiçá mentida
Quero a flor, que venha o espinho
Quero o cachorro, o gato, por que não o rato?
Quero o sossego, mas também o barulho
Quero a luz e o escuro
O fogo e a água
A terra e o céu

Eu quero, simplesmente...
O repouso após a agitação
O descanso após o trabalho
Quero ver meus artistas
Suas pinturas, suas canções, suas obras
Quero a fonte, o silêncio
O cheiro do mato pelo orvalho molhado
Quero ser, sem querer nem ser
O mocinho e o bandido

O côncavo e o convexo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email