terça-feira, 12 de abril de 2016

Impossibilidades




Vagava no tempo
No desespero da necessária solidão
No ócio da não-espera
E incitava contradições ao coração
Com o apego nas impossibilidades
Nada seria real

E neste mesmo tempo
Sob o mesmo céu
Encontrei-me no teu olhar
E a impossibilidade do amor
Arrebentou com minhas passadas largas
E ao teu lado redescobri o mundo em nós...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email