terça-feira, 13 de novembro de 2012

O encontro das lágrimas


Lágrima e perdão. Perdoar com lágrimas. Lágrimas de dor que já foram sentimento. Sentimento que se escoou feito areia nas mãos. E em seu lugar, cultivada foi a mágoa... 

Dos sonhos que a noite e o sono me propiciaram tempos atrás, alguns foram marcantes e regados com lágrimas. Lágrimas de perdão, lágrimas de alegria, lágrimas de saudade, lágrimas de amizade. Perdão recíproco, selado num abraço com pessoas que a mágoa assola. Alegria por ter revivido momentos que a realidade não mais proporcionaria. Saudade e felicidade em reencontrar aqueles que já se foram. Amizade que nem o tempo nem a mágoa desfizeram.

Na partilha do sonho e das lágrimas eis que a voz profética exala pelos poros da amizade:

"Nossa viagem por este mundo é longa demais pra carregarmos fardos pesados e inúteis. O bom é caminharmos com as mãos leves, com o estritamente necessário, e com o coração cheio só de coisas boas, pois essas são tão leves que não pesam nos ombros, pelo contrário, nos dão asas!" 

"Lágrimas e encontros... Lágrimas são feitas de água... Água é vida! São feitas também de sal e sal é o que devemos ser na terra não é mesmo? Lembre-se: vós deveis ser sal da Terra. Devemos dar sabor, provocar mudanças, transformar. Lágrimas são então vida e mudança! Vida e transformação! Aproveite seus sonhos e transforme sua vida. Lave seu coração e deixe que a enxurrada leve o que não for bom. Liberte-se!"

"Já dizia William Shakespeare: Guardar mágoas é como tomar um veneno e esperar que o outro morra. Sei que não guardamos porque queremos, mas depende de nós curar-nos desse mal. Depende de nossas orações, de nossa perseverança fazer com que as mágoas, os ressentimentos, as dores transformem-se em oferendas a Deus. Quantas vezes eu lembro de ouvir alguém dizer que na oferta da missa, se não temos dinheiro, se não temos algo de bom a oferecer, devemos oferecer nossas fraquezas. Para que Deus as leve porque é de nosso livre arbítrio livrar-nos delas e assim deixarmos espaço dentro de nosso coração para que as maravilhas de Deus se revelem."

Lindas, belas, poéticas, proféticas e inspiradoras palavras da amiga Riete Lara. Obrigado! 



Obs.: Riete e Jane são amigas do tempo da Comunidade de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Cantizani, Piraju-SP. Tempo de Coral da Ivone, catequese, adolescência, juventude... fortes emoções e grandes lutas! De tudo o que passamos e vivemos de perto ou de longe, nos restou a amizade. Amizade em grau de cumplicidade, afeto, ternura, carinho, saudade, respeito que se estende por suas famílias, e o mais importante: a Fé, a Esperança que nos RE-UNIU e fortaleceu os laços. A história continua na linha do tempo, na linha da vida, nas idas e vindas, nas travessias, ousadias, utopias, alegrias... Que Deus nos abençoe cada vez mais e que essas bençãos se estendam por sobre nossas famílias! Amém! 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email