quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Universo em cores de Mulher e doce Poesia



Do universo em questão
Estais a vaguear entre a multidão
Rostos sublimes
Histórias, relatos, retalhos
De vidas escondidas
Vividas e feridas

Do universo do coração
Estais a buscar na imensidão
Força e arrime
Prosas, versos, romance
Em caminho que se trilha só
A vencer e a desatar nó

Do universo da razão
Estais a lutar em convicta direção
Mulher e menina
Algoz, veloz, coragem
Pelo que lhe há de melhor
Mesmo na dor, o que vale é o amor

Do universo que assisto
Persisto perplexo
Teu côncavo, teu convexo
Doce dama
Olhar que inflama
No sangue e na alma
Do guerreiro sonhador
Do poeta trovador
No pulsar do amor

Do universo que admiro
Não me canso de o fazê-lo
Mesmo no meu vago caminhar
Vejo tão musas a desfilar
Como em ruas de aquarela
Vocês transcendem a passarela
Derrubam os brutos
Espantam os vultos
Adoçam os incultos

Do universo que me vislumbro
Ah, tanta magia
Tanta dor e alegria
Sofrimento e ousadia
Enxergo o que minha alma sente
E o que meu coração não demente
Apanha neste peito eloqüente
Diante de tão formosa e bela
Esplendorosa em cela
De uma vida sem quimeras

Do universo que a vida me propiciou
O maior deste é apreciar
Em tons maiores de som e de cor
Aquelas que abrilhantam
Fascinam, encantam e arrebentam
Calçadas e corações
O mundo agracia
Tamanha magia
Em cores de mulher em doces poesias...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email