quarta-feira, 30 de março de 2016

Ventando no mundo


Inquietou-o o mundo
Na corrida contra o vento
Sentiu o tempo escoando
O respiro de cada peito
Abriu sem jeito a própria janela
Era casa, eram asas
Uma rima de alegorias
Que na própria estadia
Encontrava o prumo perfeito
Águas escorrendo pro céu
Nuvens tecendo o véu
E o vento em brisa soprando
Contra o muro, contra tudo
Na estreita passarela
E o apito então ecoou profundo
Era a hora, é agora
Na corrida contra o tempo
Senti o vento me pairando
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email