quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

"Nada pode ser igual"

"A cada tempo
Em cada dia
No silêncio e na oração
Nada pode ser igual
Céu e estrelas
Nuvens e chuvas
Flores e frutos
Amores e dissabores
Na intimidade do coração
Nem mesmo a canção
Será cantada da mesma forma
Mas, tudo poderá ser diferente
De um novo jeito
Totalmente diferente
Os mesmos protagonistas
Uma história diferente
Nas gotas da vida
Respirada e sentida
Em cada toque
Em cada olhar
Uma resposta de um por quê
Divina por si só
Dom agraciado
Páginas em branco
Preenchidas, às vezes, rasuradas
As vezes, indecifráveis
Mas, ao voltar os olhos pro céu
Só um é o motivo
O dom da vida
Na capacidade inconstante
De fazer em cada manhã
Uma nova etapa
Nada pode ser igual
Mesmo os erros e acertos
Tudo tem o direito de ser diferente
Tudo tem o toque sutil
Das mãos do Onipotente
Tudo será diferente
Sem incógnitas
Sem barreiras
Tudo estará sob o olhar de Deus..."

Ailton Domingues de Oliveira
(14/09/11)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email