sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Passos

“A chama que me aquece
Nesse frio que a alma supera
Está no olhar do broto que Deus me concedeu
A esperança que desponta
Com a primavera do sentimento
Os raios que iluminan
Feito a Divina presença personificada
As trilhas que foram desviadas
E os caminhos que não tiveram fim
O sofrer amargurado dos passos perdidos
O semblante torturado do espaço cedido
O sangue que corre nas veias
O fogo que culmina no olhar
Num vôo desregrado
Iludido, empurrado
Que tem seu retorno
Como quem da batalha se fere
Momentos...
Que o tempo se faz necessário
A recuperar, decidir, recomeçar...
Seja lá ou aqui
Seja só mas com Deus
Seja na tristeza mas com esperança
Seja na morte mas que a vida não tenho sido vã...”

Ailton Domingues de Oliveira
30/09/11
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email