quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Estrela que te quero bem



"Estrela que te quero bem
Estrela que me segue, também
Dourada, iluminada
Em sua cadência
Que me desencadeia suspiros
Tremores, calafrios, arrepios

Estrela, que no brilho de teus olhos
Me via em reflexo
Ora côncavo, ora convexo
No sentido que me deste
Na tormenta que vieste
Em minha terra pousaste
Meu olhar tu fisgaste

Estrela, que no voar de teus passos
Pelo céu das ruas e avenidas
Dos meus dias, minhas noites,
Minha vida
Tua mansa fala, emoção
Teu sorriso discreto, sem mais razão
Adentrou meu ser, minh'alma e coração

Estrela, que se fez cadente
Em tua pele, em teu cheiro, és 'caliente'
Fez-me de ti seu refém
Juras, procuras, loucuras, que não se detém
Em ti fez-me a inspiração
Em mim, fez teu pouso e tua pausa,
Teu tempero, sem quimera, sem espera
Chamas de uma paixão

Estrela, que veio para brilhar
Pela janela do teu olhar
Na guerrilha desarmada, desalmada
Reergue-se em fulgor
Sobreposta em vigor
Esperança e amor
Sobre tua estrada que já fora dor

Estrela, que te quero bem
Que me roubaste para o além
Da minha fortaleza
Da minha fronteira
Me elevaste para si
Em ti me desprendi
Na sagrada arte arteira
De amar sem proeza

Estrela, que cadenciou em meu céu
Sem máscaras, sem véu
Chicoteou-me com teu brilho
Encantou-me ao reluzir-se
Roubaste-me, do caminhar, o trilho
E para o seu céu voltou-se
Teu lugar aqui ficou
Eterno
No tom, no sabor
Que um dia iluminou..."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email