terça-feira, 28 de junho de 2016

Vou-me embora para Lótina


Vou-me embora para Lótina
Lá sou amigo de todos
Lá ninguém me conhece
Lá, só lá, impera o que não tenho
Lá não sou ninguém
Não tenho essa obrigação
Sou apenas eu
Sou liberdade
Sou coragem
Sou prosa
Sou vadiagem de pensamento
Me embriago em histórias
Me destorpeço dos sacrifícios
Me desapego dos mascarados
E me lanço sobre os poemas
Lá resgato minha memória
Desando-me na contramão
E embarco em qualquer estação
Vou-me embora para Lótina...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email