quinta-feira, 26 de julho de 2012

Filosofia de uma realeza sobre Fé e Política. Ui!

"O que seria dos 'fariseus e ditos doutores da lei e de outras patifarias mais' se não existisse a miséria para que sua caridade fosse escancarada... e deturpada, principalmente!?"

Épocas como essa, é uma das que mais assistimos a bandalheira de camarote. Cada figuraça que aparece na expectativa de se tornar o "x-man" e mudar o cenário... É o fim! E quando pensamos que já vimos de tudo, ainda assim somos surpreendidos por novas peripécias desses magos do humor ou do terror. Uma cesta básica aqui, um cabidinho ali, uma mãozinha aqui, uma receitinha ali, um churras aqui, uma caixinha de cevadinha ali. Isso fere a quem trabalha direito, na honestidade. Pena que as cadeias são pequenas e não haveria como prender todos os 'x-man's'. Ôh elite que gosta de um exibicionismo perante a miséria! E quem tá na miséria, não só de matéria e espécie mas de espírito, infelizmente quase não percebe que acaba fazendo parte de uma massa manipulada. A miséria é o mau necessário para o sistema continuar.

Continuem não pensando! Continuem assistindo, tão somente! Continuem desdenhando do que possa vir! Eles, todos, todas as formas de poder querem apenas adeptos inertes. Precisam de massas e não de questionamentos. Precisam de seguidores fiéis ao pé da letra e não de pensadores que trazem a libertação das mesquinharias.

Pior é quando se junta uma coisa à outra e desse conchavo surge a terceira intenção: usar de todo o poder possível ou não para alcançar o trono do poder! Eita poder que não sai da intenção da realeza!

Formas de poder, eis que são muitas! Brincam com a nossa fé, principalmente dos que têm no coração a simplicidade e a pureza das crianças. Outro dia, em homenagem a um seleto grupo de pessoas que se intitulam líderes, fiz um poema o qual segue o link:
http://escritosemtempos.blogspot.com.br/2012/06/comentarios-mateus-65.html

Acreditem ou não, existe pra todos os gostos, em todas as cores. O engraçado é que instituições do tipo surgem com nomes fantasmagóricos da noite pro dia, como num passe de mágica. Sessão cinema com pipoca para as crianças. A criançada deve estar acompanhada dos pais. No meio da pipocada um santinho falado pra lembrar do nome numa ocasião politicamente próxima.

Alienação pura! A palavra "fé" deturpada na boca de uns monte(s)! Atração perigosa. Claro que o acerto de contas final não será aqui, muito menos conosco. Mas, da mesma forma que usam o nome de Deus para seus devaneios desejos pessoais, usamos a escrita embasada na Fé desta caminhada, a qual nunca foi necessária mudar de religião para alcançar uma conversão diária muito menos inventar um nome do tipo "porta direta para o céu, adquira já o seu passaporte", simplesmente para manifestar a indignação diante de tanto teatro maquiavélico.

Política e Religião não só caminham juntas, como paralelas, como separadas, embasadas em princípios básicos de caráter, honestidade, sensatez, verdade, e tantos outros adjetivos. Pode-se fazer das duas ferramentas de libertação para o bem comum, bem como usá-las como armas de manipulação, alienação e extermínio de massa, do tipo um Hittler contemporâneo mas sem câmaras de gás.

E o que seria da realeza se não houvesse tanta miséria para sua inescrupulosa caridade. A caridade usada por aí, infelizmente não é aquela pregada por Jesus Cristo. É uma caridade que requer holofotes, que precisa de palco e plateia repleta de gente cega, surda e muda. Já falei e repito: cuidado com o lobo candidato e cuidado com o candidato lobo!!!

Eis a filosofia de uma realeza com conceitos escandalosamente deturpados: "Não basta fazer, tem que mostrar!!!"

Ailton Domingues de Oliveira
26/07/12
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email