terça-feira, 10 de julho de 2012

Pássaro livre


"Seja um(a) eremita
Mude-se para o isolamento
E renda-se ao direito de não ser incomodado
Ou importunado com as diversidades
Não se decepcionará
Não se constrangerá
Não precisará de dinheiro
Muito menos de submissões
Não terá responsabilidade
Não terá hora marcada
Não terá o tempo contra si

Apenas perderá a oportunidade
De chorar diante das imbecilidades
De gritar em massa por melhorias e direitos
De correr atrás do busão
De correr do cachorro feroz
De assistir feliz à chegada dos esperados
De presenciar, incapaz, a partida dos amados
De sofrer calado
De amar sofrendo
De ver chorando
De chorar dizendo
De dizer que ama
E de ouvir que és amado(a)

Se está aqui, então assuma
O papel que um dia lhe veio do céu
Não passe em vão
Não seja telespectador
Não se finde em si mesmo
Não lute sem ação
Seja protagonista diante do Autor
Aprecie o tempo passar
E o amor brotar
Veja a flor...

Seja pássaro livre
Seja solo, seja bando
Seja dolo, seja brando
Arrisque, alce vôos
O céu é o limite
A terra o seu porto
Seja único, seja poeta
Das entrelinhas da vida
Seja doado, libertado
Autonomia de sua grandeza
Humanamente Divina
Regresse ao ninho
Na coragem de se fortalecer

Não perca a chance, única...
Apenas viva e deixe viver!"

Ailton Domingues de Oliveira
10/07/12
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email