quinta-feira, 7 de julho de 2016

Luz acesa


Deixe a luz acesa
Não tardo a chegar
Destranque a porta
Prepare a mesa
Eu vou voltar
Nada mais importa

As flores do jardim
Perfumam a lembrança
E me faz voltar no tempo
A saudade bateu em mim
E me trouxe a esperança
E já baniu velhos tormentos

Não deixo mais a vida passar
Quero o improvável sorriso
Na face de um céu estampado
Só deixo ela me levar
E de um jeito atrevido
Vou sonhando acordado

Voltarei ao começo
Renascendo pela manhã
Depois da guerra encerrada
Minha razão desobedeço
À meia luz de uma noite sã
O acaso me traz a canção enluarada

Do tempo ao tempo eis um menino
Vai correndo, suando e sonhando
Coração inquieto a lutar
Numa alma de poesia e de cruz
Encara firme seu destino
Pés no chão vai firmando
É hora de levantar
Apague a luz
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email