terça-feira, 19 de julho de 2016

Retratos daquele canto

Naquele canto
Lá está, guardada
Sua poltrona
Te esperando 
Pelo seu descansar de toda tarde
Naquela parede
Pendurados e ornados
Seus quadros, fotografias
O requintado toque de seus gostos
A maestria extravasada em arte
Em cada canto 
O eco de sua voz 
Ainda fresco em meus ouvidos
Vai me guiando por todo canto
Teu solo sagrado, teu recanto
Tuas mãos abençoadas
Tua sabedoria não diplomada
A cada dia vou-me desencontrando
Entre as lembranças que carrego
A cada tempo é tempo de reorganizar
Tudo o que ficou de seu olhar
Tuas relíquias guardam teu cheiro
Mesmo após seu embarque derradeiro
Em cada canto 
Ouço tua voz
Tão orante, tão feroz
Tão única neste meu universo
Como um canto de uma nota só
Naquele canto
O seu canto se traduz em saudade...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email