sexta-feira, 20 de maio de 2011

Última folha: "eis-me aqui Senhor!"

"Encerra-se nesta última folha,
como neste último mês, dezembro,
tempo de espera, advento,
um ano de grandes marcas alcançadas,
sejam pelas graças,
ou, pelas dores e marcas
profundas e silenciosas ...
Fecha-se um ciclo
Finda-se um momento que
perdurou longos, eternos e cansativos dias
Nem tudo foi possível
Mas, ao mesmo tempo,
Tudo o que Nele busquei
Foi possivelmente necessário
e como uma luva, me serviu ...
Tempo de espera, que foi
Tempo de agonia, que finda
Tempo de fuga, que era
Tempo de solidão, que se vai
Tempo de angústia, que encerra ...
Crescimento que veio
Esperança que renasce
Encontro que acontece
Calor que consola
Alegria que brota.
Lágrimas que já secaram
em cada anoitecer
Deserto solitário da vida,
de tempo variado:
ventos cortantes
chuva fria
inverno quente
verão gelado...
Perfume que se foi na brisa leve
Ora, não fixou na pele
E ... não se guardou na lembrança,
tão fraca sua essência
O toque esquecido, deixado,
não gravado no registro do tato
Abraço recusado
Beijo jamais dado ...
Fugi e me encontrei
Corri e me alcancei
Disfarcei e não me convenci
Chorei quando sorri
Sorri ao chorar
Gritei calado
Calei falando
Sonhei, mas não acreditei
Quis, mas não tive coragem
Pensei, mas não ousei ...
Esta prece que ressoa agora
no cômodo menos habitado de minh'alma
seja levada pelos anjos Divinos
O meu SIM será único,
Minhas forças se renovam nas alegrias,
mas principalmente, pelas quedas.
Gritarei, calarei, sonharei, acreditarei, ousarei ...
Jamais desistirei !!!
Pronto, como, para uma batalha
Apenas deixarei ouvir a Quem
devo esta revolução:
Meu Deus !
Eis-me aqui Senhor !!!"

Ailton Domingues de Oliveira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba os conteúdos por email